ATUALIZADO – A importância de Jakku para Star Wars

Atenção, este texto possui spoilers de Star Wars Aftermath: Life Debt e Empire’s End (este ao final do artigo), segundo e terceiro volume da trilogia Marcas da Guerra ainda não publicado no Brasil!

ATUALIZAÇÃO AO FINAL DO ARTIGO COM NOVAS INFORMAÇÕES


Há duas razões para que Jakku seja ao menos um pouco importante para o Universo da Saga e não apenas mais um ponto deserto onde o destino gosta de percorrer. Primeiramente, é o ponto decisivo do conflito onde a recém formada Nova República coloca o Império de joelhos. Em segundo lugar, é onde Rey foi abandonada quando criança por sua família.

Confira também uma matéria feita por nossos irmãos da Sociedade Jedi.

Mas algumas passagens do livro Life Debt (ainda sem data de publicação aqui), parecem confirmar que há algo de maior significância acontecendo alí.

lifedebtcover-590x900

A primeira vez que Jakku é mencionado no romance é logo na primeira página do prólogo. Um jovem órfão conhecido por Galli, um escravo, vê uma nave negra voando nos céus. Não é uma nave que ele tenha visto antes então ele decide segui-la. Ao chegar no locar de pouso, ele vê um homem vestido em roupas roxas, e um grupo de dróides saindo pela rampa. Os dróides começam a cavar na terra enquanto o homem assiste.

Galli decide se arriscar: ele não quer essa vida em Jakku e procura um local dentro da nave misteriosa para levá-lo embora clandestinamente. Ele consegue. O homem e os dróides não o percebem.

Trinta anos depois. A história principal de Life Debt ocorre alguns meses ou um ano após O Retorno de Jedi, sendo assim o capítulo com Galli se passa durante o início das Guerras Clônicas. Mas Galli está aí após o sexto filme: Gallius Rax, a mente orquestrando o retorno do Império ao poder na galáxia (era ele o almirante oculto no final de Marcas da Guerra). Ele não se proclama líder do Império, no entanto, mas sim um conselheiro da Grã Almirante Rae Sloane.

Sloane decide investigar mais sobre o passado de Rax e o que ela descobre é que Rax era um favorito do Imperador durante seu reinado. Ainda assim, Gallius diz constantemente aos seus oficiais (incluindo o pai do General Hux) que ele não deseja ser o novo Imperador ou tomar outro título além de conselheiro de Sloane. Mas ele continua mexendo os pauzinhos por trás de Sloane, dizendo o que ela tem que fazer, o que ela tem que dizer incluindo a passagem do final do livro onde toda a frota da marinha Imperial que estava escondida em uma nebulosa se reune e voam para – você está certo – Jakku.

jakku

Mas por que, após deixar a vida de escravidão e pobreza, Gallius retornaria? O epílogo do livro explica: Galli ainda menino entrou clandestinamente na nave mas é descoberto por outro homem. Um homem vestido de preto com o rosto oculto pelo capuz. O homem ordena que Galli vá até ele mas o garoto resiste, embora quase compelido a aceitar. O homem o chama de novo mas dessa vez sem o tom de comando na voz e Galli da um passo a frente. O homem descobre seu nome e oferece um acordo: ele pode matar Galli ali mesmo ou Galli pode trabalhar para ele e encontrar um propósito para sua vida. Tudo o que o homem quer é que o garoto guarde a escavação onde os dróides estavam trabalhando. “O local na terra onde meus dróides estão escavando é precioso” o homem diz. “Não apenas para mim, mas para a Galáxia!”. Ele então diz para Galli impedir que outros se aproximem dessa escavação mesmo que ele tenha que matar para impedir os invasores. O menino quer uma nova vida. Um novo propósito então ele aceita e pergunta ao homem por seu nome.

Podemos nos tratar pelo primeiro nome. Galli, meu nome é Sheev. Seremos amigos. Um Imperador precisa de amigos, afinal.

palpatine-laughs-590x900

Então não apenas Gallius Rax, o mais novo e perigoso jogador no novo Universo Expandido de Star Wars após o Retorno de Jedi, veio de Jakku mas há algo lá que Palpatine acha de suma importância numa escala galáctica. Quer seja um lugar (talvez um templo Sith oculto), ou um objeto (algum cristal ou artefato da Força) ou até mesmo uma pessoa (em profundo estado de hibernação), é algo que Palpatine pretendia voltar para pegar. Sloane descobre que em algum ponto Palpatine tira Galli de Jakku e o menino se torna Gallius Rax, um almirante da frota entre os mais confiáveis do Imperador. E o mais interessante, durante o primeiro volume de Marcas da Guerra, o conselheiro Tashu afirma que o Imperador caçava fontes do Lado Sombrio nos cantos mais distantes da Galáxia.

Há rumores que  Gallius sobreviveria à Batalha de Jakku, quase destruido e deformado e ao usufruir dessa “coisa” se torna o Líder Snoke. Ele comanda o Super Destroier Ravager e nós vemos seus destroços em O Despertar da Força.

ssd_ravager_wreck_tfa

O livro Rey’s Survival Guide, conta que um grupo de loucos barbudos guardam os restos de uma base imperial em Jakku. Rey não acredita que havia uma base alí mas acha curioso que o grupo usa restos de roupas imperiais. Talvez Rax a tenha construído durante os preparativos para a Batalha de Jakku, ou apenas tenha continuado as escavações que Palpatine começou anos atrás. Ainda não sabemos por que Palpatine abandonou aquele local.

dead-enders

E isso tudo dá ao planeta um papel muito mais significativo à Saga do que anteriormente. Muitos não entendiam como a batalha derradeira do Império aconteceu em um local de tão pouca imporância. É o local onde reside uma coisa misteriosa que Palpatine buscava, o nascimento de Gallius Rax, o local do fim do Império e a passagem de Rey por lá. E são muitas coincidências.

Há algo lá e a Batalha de Jakku promete ser mais do que uma simples disputa por política. Talvez a própria Nova República, sem saber, impediu que Rax e o Império obtivessem um poder sem limites. Contrariando Finn, espero que em futuras obras (ou filmes) nós possamos voltar à Jakku.

Empires_End_cover

O livro Empire’s End chegou e acabou com algumas especulações! Vamos a elas e esteja avisado por spoilers!

Palpatine é mais louco do que pensávamos. Ele não apenas encontrou no Império como uma maneira de demonstrar seu poder ilimitado, ele também acreditava plenamente que o Império não deveria continuar sem ele. Sua filosofia era basicamente o oposto de “o capitão afunda com o navio”. Era mais “se o capitão afundar, certifique-se de que o navio e todos em cima dele serão destruídos por deixar o capitão morrer.” Palpatine deu a Gallius Rax o trabalho de explodir o Império (e junto com ele, a frota da Nova República).

Assim, enquanto as ações da Rebelião e de Luke Skywalker na Batalha de Endor são importantes, a dissolução do Império foi acelerada pelo próprio projeto de Palpatine. Além disso, parte do seu plano caso tudo ocorra da maneira que ocorreu em Endor, era descobrir cálculos para deixar esta galáxia e ir para outra. Aqueles cálculos terminaram antes de Palpatine morrer, e aquele é o lugar para onde foi seu Super Star Destroyer pessoal, e é onde a Primeira Ordem foi criada. Vá assistir O Retorno de Jedi novamente com esse conhecimento chacoalhando em torno de seu cérebro.

Jakku

Jakku aqui é muito mais interessante do que o que vimos em O Despertar da Força. Outrora, costumava ser coberto de água e vida vegetal. Em algum ponto, transformou-se no deserto, mas com uma “faísca” de vida ainda escondida em seu núcleo.

Jakku foi também um dos vários mundos em que o Imperador estabeleceu “Observatórios”. Um observatório guardava um grande número de coisas que o Imperador achava necessárias para serem acumuladas: artefatos Sith, armas, prisões, etc. Todos eles têm réplicas da principal nave do Imperador e robôs sentinelas programados para agir como o Imperador e ter seu rosto projetado sobre eles. É incrivelmente perturbador. O Observatório de Jakku foi construído como parte do plano “no caso da minha morte” de Palpatine. Além disso, os Observatórios podem destruir o planeta; por pouco Jakku evita esse destino. O plano de Gallius era atrair toda a frota da República para o planeta e durante a batalha transferir as coordenadas calculadas do Observatório para alguns almirantes do Império presentes na órbita. Com a destruição de Jakku, a frota da República seria obliterada e alguns remanescentes do Império também.

Mas isso não é o fim das especulações de Snoke também! Embora ele não seja Gallius Rax, Palpatine fixou os olhos na Região Desconhecida, local de onde veio Thrawn (ele é citado no livro como um dos que contribuiram para as coordenadas feitas no Observatório de Jakku). Dizem que ele detectou algo lá que só ele conseguia sentir, e era sombrio. Então essa área do espaço se tornou uma obsessão para ele, sugerindo fortemente que essa presença de lado escuro que ele sentia lá fora poderia ser Snoke.

supreme-leader-snoke

6 comentários

Pular para o formulário de comentário

    • The_Knightstalker em 04/03/2017 às 17:10

    Essa idéia de apresentar Palpatine como “Se o capitão se fuder, todos deverão afundar” n procede qdo vemos a postura dele no Retorno de Jedi. Qdo Sidious diz – sem hesitar e quase com um prazer orgasmico – q Luke poderia abraçar o lado negro da força, unir-se a Darth Vader e juntos destroná-lo, para q apenas pai e filho governassem o universo. Uma idéia bem fatalista, mas essencialmente maligna.

    Dando a entender o inverso, q Palpatine quer q o mal e o Lado Negro sobrevivam a ele. N é atoa q ele disse – com tanto deleite – a Anakin, sobre ter matado o próprio mestre Plagueis. Ser um Sith implica em ser fatalista e abraçar o caos e/ou até a própria destruição. Enquanto os Jedi preocupam-se com preservar a vida, passar o conhecimento adiante etc. Para os Sith, parece ser o oposto, o mais forte deve destronar o mais fraco e ocupar seu lugar. Essa sempre foi a idéia passada. Então, na minha opinião, n faz muito sentido querer o Império destruido se caso ele – Palpatine – caisse.

      • Marcelo Eduardo em 04/03/2017 às 18:40

      Na verdade Palpatine estava blefando aí. Ele queria que Luke se entregasse ao ódio e derrotasse Vader para tomar seu lugar ao lado do Imperador. O plano não era só dizimar o Império mas levar toda a frota da Aliança/República junto e deixar a Galáxia no caos.

        • The_Knightstalker em 24/03/2017 às 6:18

        Esta é uma afirmação subjetiva sua. N há evidência nos filmes p corroborar com esta interpretação. O próprio Sidious – na trilogia nova – qdo revela a Anakin sobre Sidious, ele mesmo admite ter matado seu mestre. Sith matam uns aos outros desde o treinamento até na ocupação do posto de seus próprios mestres. Assim q funciona o Lado Sombrio. Ele n é apenas caótico – do qual foi o único ponto de concordância contigo – mas tem o objetivo de tornar-se cada vez mais forte e superar n apenas o inimigo, mas seus pares.

    • Elane Santiago em 13/10/2016 às 16:14

    Mano, parabéns pelo texto! E eu acho muito válida essa possível origem do Snoke, faz muito mais sentido do que essas teorias estupidas que as pessoas criam sem fundamento nenhum. Espero que seja mesmo verdade e agora estou curiosa para descobrir o que estavam escondendo/procurando lá.

    • Luciano Rezende em 13/10/2016 às 10:31

    Muito bom Marcelo. Você leu o livro no original em inglês ou pegou alguma resenha na internet?
    Grande texto.

    1. Fala Luciano! Eu li o original logo que saiu! Tava muito ansioso!

Comentários foram desabilitados.