contato@jedicenter.com.br
Millennium Falcon

Os voos mais memoráveis da Millennium Falcon

Passados cinco meses do lançamento de Star Wars: Os Últimos Jedi, para nossa felicidade mais um filme da saga está prestes a chegar. Mesmo cercado por suspeitas, Han Solo: Uma História Star Wars têm sua estreia confirmada para o dia 24 de Maio no Brasil. Após morrer em O Despertar da Força (2015), teremos novamente a chance de ver Solo nas telonas, interpretado agora por Alden Ehrenreich.

No ano passado, listamos alguns prós e contras do derivado que acabara de ser assumido pelo diretor Ron Howard. Considerando um dos pontos positivos que o longa pode oferecer, o qual não incluímos na publicação de 2017, é o que Han Solo fará com a Millennium Falcon durante as mais de duas horas da trama. Com certeza presenciaremos o jovem contrabandista obtendo a nave de seu amigo Lando Calrissian, mas quais batalhas ou manobras novas iremos assistir envolvendo o cargueiro Corelliano?

Diante dessa expectativa, decidimos listar os voos mais memoráveis da Millennium Falcon no cânone de Star Wars. Se você não entrou na hype do spin-off, esperamos que com esta postagem as suas expectativas aumentem um pouco. Na hipótese desse objetivo falhar, garantimos que pelo menos boas recordações serão trazidas à tona.

Vamos lá!

Great shot, kid!

Great Shot, Kid!

Ao longo de Star Wars: Uma Nova Esperança, a Millennium Falcon mostra todo o seu charme em diversas cenas espalhadas pelo roteiro. Entretanto, nenhuma dessas aparições se compara ao ataque final na Estrela da Morte. Quando todos pensavam que Han Solo de fato era um canalha que não se importava com o destino da galáxia, e que provavelmente os rebeldes seriam massacrados pelo Império, o contrabandista optou por agir. Com essa escolha corajosa, Solo deixou o caminho livre para que Luke detonasse a superarma imperial, renovando as esperanças da Aliança e consequentemente estabelecendo a Falcon na lista negra dos comandados de Sidious.

A Missão do Contrabandista

A Millennium vem sido colocada em situações perigosas desde 1977 nos cinemas, mas fora deste espaço a nave de Han Solo também já encarou inúmeras dificuldades. Um desses casos pode ser conferido nos eventos do livro “A Missão Do Contrabandista: Uma Aventura de Han Solo e Chewbacca“, escrito por Greg Rucka. Na narrativa, que ocorre logo após a Batalha de Yavin, Leia envia Solo e Chewie para resgatarem Caluan Ematt no planeta de Cyrkon. Ematt, apesar de ser desconhecido pela maioria dos fãs que não acompanham outras mídias, é um personagem importante no contexto da Rebelião e parceiro da General Organa na Resistência.

Curiosidades a parte, o cargueiro de Han se destaca, sobretudo, no término da história. Depois de muito esforço na localização e salvamento de Ematt, Solo conseguiu escapar das forças imperiais. Contudo, a retirada não foi das mais simples. Isso porque uma das aliadas de Han Solo no enredo, Delia Leighton, dona do Yacht chamado de Miss Fortune, levou um tiro certeiro no computador de bordo. Dessa forma, a personagem não teria como dar o salto rumo ao hiperespaço, e provavelmente seria destruída pelos caças TIE.

Smuggler's Run

Ainda que a Falcon estivesse preparada, Han quis ajudar Delia.  E é nesse momento que o corelliano faz outra de suas loucuras. Com o intuito de ganhar tempo para que a Miss Fortune fosse reparada, Solo e Chewie decidiram distrair o Star Destroyer que estava bloqueando a saída do planeta. De forma a atingirem esse objetivo, os dois inseriram a Millennium na área de alcance do raio trator inimigo.

O plano maluco deu certo, e Delia fugiu do combate. Por outro lado, Han Solo e Chewbacca caíram nas garras do Destroyer, que decidiu acionar o raio trator mesmo com vários de seus caças situados na mira. Tentando escapar do feixe, Solo caiu em queda livre na direção do planeta. A ideia, que no ponto de vista de qualquer piloto se encaixaria como sendo suicida, garantiu a saída segura da Falcon de Cyrkon, completando assim a missão do contrabandista.

A corrida Dragon Void

Compondo as novas mini-séries de quadrinhos Star Wars da Marvel, Star Wars: Han Solo (2016) fez o contrabandista parar em um percurso mais perigoso do que o de Kessel. A Dragon Void, uma das corridas pioneiras na galáxia, envolvia a participação de pilotos com habilidade e valentia para defrontar trajetos propositadamente inseguros. O vencedor, que obrigatoriamente não podia interferir no curso dos outros competidores, precisava passar pelos três planetas que a Dragon Void Run comportava.

Mas onde Solo e a Falcon entraram nessa história? Para ser sucinto, de modo parecido com o que vimos em A Missão do Contrabandista. Han se inscreveu na corrida para atuar como um espião disfarçado da Aliança, repetidamente a pedido de Leia. Essa solicitação da Princesa tinha um objetivo delimitado: resgatar membros da Rebelião nos pontos de parada da Dragon Void, e descobrir qual deles estava infiltrado na causa.

Dragon Void Run

A trama, que confesso ser bem divertida em comparação as demais narrativas da Marvel, acabou permitindo uma coletânea inédita de manobras insanas da Falcon. Pois conforme você que não tenha lido deve estar pensando, Han Solo não se contentou por seguir as ordens de Organa, e disputou o percurso completo da Dragon Void.

Fora dos cinemas, diria que foi o melhor enredo canônico abrangendo a Millennium Falcon. Para os curiosos, a Panini publicou a mini-série entre as edições 17 e 20 da revista Star Wars: Darth Vader no Brasil.

Never tell me the odds!

Asteroid Field The Empire Strikes Back

Uma Nova Esperança rendeu aventuras ilustres com a Falcon, mas é em O Império Contra-Ataca que Han Solo arranja encrencas bem mais sérias para sua nave. Logo após a Batalha de Hoth, Solo, Leia e Chewie, para variar, acabam sendo perseguidos pelo Império. Todavia, como se já não bastassem os TIE Fighters e Star Destroyers, a tripulação da Millennium também precisou lidar com danificações no hyperdrive. Sem poder saltar rumo ao hiperespaço, Han escolheu fugir através do cinturão de asteroides, onde mais uma vez a Millennium Falcon teve que fazer outro de seus milagres. O sucesso de despistar a frota imperial, ainda que surpreendente por desbancar as probabilidades catastróficas calculadas por 3PO, resultou em outros problemas aos heróis da Rebelião. Exogorths e Mynocks talvez lembrem você do que veio depois…

It’s a trap!

O sexto episódio de Star Wars, O Retorno de Jedi, não significou somente a volta de Anakin para o lado da luz. De maneira semelhante, retratou o retorno da Millennium Falcon ao seu antigo dono, Lando Calrissian. Enquanto Solo tentava desativar os escudos da Estrela da Morte em Endor, Calrissian e Nien Nunb voaram com a Falcon sob a designação de Líder Dourado – patente vista primeiramente no Episódio IV e na ordem cronológica da saga em Rogue One.

Millennium Falcon Return of the Jedi

Após o escudo planetário ter sido destruído, a Millennium e vários pilotos rebeldes entraram na estação de batalha, dirigindo-se para o núcleo do reator. O espaço dos túneis que levava ao núcleo era extremamente limitado, razão que dificultou o voo da Falcon, a qual perdeu inclusive o seu sensor neste processo. Rodeado de TIE Fighters e das adversidades citadas, Lando foi capaz de pilotar o cargueiro até o núcleo de energia que abrigava o reator principal, dando o disparo fatal na segunda Estrela da Morte.

Um excelente final de trilogia, que rendeu igualmente mais uma ótima história à Millennium Falcon.

Dívida de honra

Continuação do livro Star Wars: Marcas da Guerra, Dívida de Honra concentra suas atenções na libertação de Kashyyyk, terra natal de Chewie.

Preocupada com o desaparecimento de Han Solo, Leia enviou Norra para localizar seu marido no planeta Irudiru. Após Wexley e sua equipe enfrentarem alguns problemas com o dono de uma prisão local, bem como em convencer Solo a acompanhá-los, todos partiram ao sistema Kashyyyk. Mesmo o planeta estando cercado pelo Império, a Falcon e a nave de Jas Emari furaram o bloqueio com a desculpa de que eram trabalhadores de reparo. Uma saída não tão bem elaborada como a vista em Scarif (Rogue One), mas que deu para o gasto.

Star Wars Dívida de Honra

Já em Kashyyyk, eles conseguiram libertar Chewbacca e vários outros prisioneiros, incluindo o marido de Norra, Brentin. Norra, Temmin e os prisioneiros, exceto Chewbacca e Han, usaram a Millennium para viajar de volta à Chandrila. Ao saber que a revolta dos Wookiees estava em andamento, e que o Império continuava a bombardear o lar de Chewie, Leia persuadiu sua antiga amiga, a piloto Evaan, a levá-la na Millennium Falcon em direção ao sistema Kashyyyk. Devido a personalidade forte de Organa, obviamente ela se recusaria a ficar parada e aceitar que Solo fizesse tudo sozinho.

Mais tarde, próximas a órbita de Kashyyyk, Leia e Evaan colocaram a Millennium Falcon em apuros. Por sorte, como vimos até agora, a nave de Han é totalmente adaptada à loucuras. As alderianas começaram a fazer círculos ao redor dos Destroyers que impediam a fuga dos Wookiees. Após os imperiais notarem a presença da Falcon, Organa pousou o cargueiro no hangar do Star Destroyer, que havia sido capturado por Solo.

A esposa de Han então usou os canhões laser da Millennium para explodir vários stormtroopers que ainda estavam lutando. Depois dessa confusão, Leia e Solo levaram a Falcon para Kashyyyk, onde finalmente os planos de escravidão do Império foram suprimidos.

Embarcando na sucata

Passados 30 anos do Retorno de Jedi, a Millennium Falcon provou em O Despertar da Força que está pronta para novos desafios.

Encurralados pela Primeira Ordem no planeta de Jakku, Rey e Finn decidiram pegar uma quad-jumper com o propósito de sair do mundo desértico. Porém, o plano logo foi desfeito quando os pilotos de Hux explodiram a nave. Na ausência de opções, o ex-Stormtrooper e a sucateira correram para a Falcon, chamada “carinhosamente” de lixo pela garota.

Millennium Falcon The Force Awakens

Embora tenha desprezado a nave mais icônica de Star Wars, Rey deu um show de pilotagem ao colocar a Millennium literalmente dentro de um antigo Star Destroyer imperial. Mesmo sem um copiloto, afinal Finn precisou ser o artilheiro, a futura Jedi soube desviar de todos os obstáculos e posicionar a Falcon para que o FN-2187 destruísse os TIE Fighters. Aliás, uma das cenas emocionantes do Episódio VII é justamente no momento em que já fora do Destroyer, Rey realiza uma manobra deveras arriscada, deixando a Millennium quase cair no solo para o piloto da Primeira Ordem ficar na mira de Finn.

Atitude ousada que recordou um certo contrabandista corelliano…

Eles odeiam a Millennium Falcon!

Refugiados no planeta de Crait, a Resistência nitidamente encontrava-se em desvantagem no ato final de Os Últimos Jedi. Não só por estarem em menor número, mas também pela posse de armamentos antigos, da época na qual a Rebelião travava sua batalha contra o Império. Do outro lado, a Primeira Ordem, com incontáveis Stormtroopers e Gorilla Walkers amedrontadores, avançava sem piedade sob os enferrujados Ski speeders de Poe Dameron e companhia.

Millennium Falcon Battle of Crait

Só que o novo Supremo Líder, Kylo Ren, não contava que uma velha conhecida daria as caras no meio do combate. Como de costume, a Millennium Falcon, controlada desta vez por Rey, Chewie e os amados Porgs, entrou para briga no melhor estilo possível, eliminando três TIE Fighters logo na sua chegada. A introdução triunfal da Falcon não agradou nem um pouco Ben Solo, o qual ordenou imediatamente que os pilotos da Primeira Ordem concentrassem seus esforços naquele pedaço de lixo.

A partir daí, o YT-1300 continuou dando show dentro das belíssimas cavernas de Crait. É nessa parte do filme que a trilha sonora acompanha de forma memorável as manobras ousadas da Millennium, utilizando temas das trilogias clássica e sequel.

Particularmente, a cena agrega minha lista de favoritas da Millennium e da saga!

Bônus: citações marcantes da Millennium Falcon

Para dar um desfecho legal ao artigo, separamos algumas citações marcantes sobre a Millennium Falcon nos filmes. Contribua também com outras referências e memórias da Falcon nos comentários!

  • Fast ship? You’ve never heard of the Millennium Falcon? – Han Solo, Uma Nova Esperança
  • What a piece of junk! – Luke Skywalker, Uma Nova Esperança
  • It’s the ship that made the Kessel Run in less than twelve parsecs. – Han Solo, Uma Nova Esperança
  • You know, that ship’s saved my life quite a few times. She’s the fastest hunk of junk in the galaxy! – Lando Calrissian, O Império Contra-Ataca
  • This bucket of bolts’s never gonna get us past that blockade. – Princesa Leia, O Império Contra-Ataca
  • Look. I want you to take her. I mean it. Take her. You need all the help you can get. She’s the fastest ship in the fleet. – Han Solo, O Retorno de Jedi
  • That ship is garbage! – Rey, O Despertar da Força
  • This is the Millennium Falcon? You’re Han Solo? – Rey, O Despertar da Força
  • Blast that piece of junk out of the sky! – Kylo Ren, Os Últimos Jedi
  • Oh, they hate that ship! – Finn, Os Últimos Jedi

Fontes: IMSDb [1], Wookieepedia [2], Star Wars [3] e In A Far Away Galaxy [4].

Lucas Dirani

Fanático por Star Wars desde os 6 anos, teve o seu primeiro contato com a saga assistindo os filmes da trilogia clássica e jogando Super Star Wars de SNES. Atualmente escreve para o site Jedicenter e coleciona todos os materiais da franquia, desde livros/HQs até action figures.