contato@jedicenter.com.br
Solo: A Star Wars Story

SOLO | Dez curiosidades sobre a produção do filme

Daqui a quatro meses, Solo: Uma História Star Wars completará um ano de lançamento nos cinemas. Nós aqui do Jedicenter discutimos o papel desempenhado pelo filme em relação à saga, e também publicamos um guia especial de easter eggs e referências do longa-metragem. Com o intuito de apresentar mais detalhes da obra dirigida por Ron Howard, hoje trago dez curiosidades da produção do spin-off.

As informações expostas a seguir foram divulgadas pelo escritor Jon Kasdan, que ao lado de Lawrence Kasdan, elaborou a trama do filme. Entretanto, cabe ressaltar que Jon disseminou exatamente cinquenta e duas curiosidades em seu Twitter, lá em Setembro de 2018. Me dei ao trabalho de escolher as melhores e relevantes, afinal diversas delas se restringem à comentários de Kasdan sobre o elenco e colegas de profissão. Para quem desejar ler todas, os links dos tweets se encontram ao final da postagem.

As cenas rimam

A cena de traição de Beckett foi feita para rimar com o momento em A New Hope, quando Han retorna e salva Luke durante o ataque à Estrela da Morte. Em ambos os filmes, o personagem mais antigo e cínico parte relutantemente e, de repente, retorna. A ação de Beckett é uma traição, enquanto com Han é uma revelação de sua natureza heroica.

A influência de Missão Impossível

Enquanto elaborávamos o Kessel Heist, continuamos revisitando os filmes da série Missão Impossível porque queríamos que a nossa sequência tivesse o tipo de impulso e sensação de esforço coordenado que as melhores cenas nesses filmes sempre têm. Em última análise, a personalidade de Han é muito diferente de Ethan Hunt. Ele é muito mais… descontraído, e as coisas tendem a ser melhores para ele, mesmo quando ele apenas faz besteiras em seu caminho… e é por isso que Han Solo é o santo padroeiro dos roteiristas.

Mais paralelos

Leia and Han Solo Empire Strikes Back

O armário de capas do Lando, mais uma grande ideia que é puramente Phil Lord e Chris Miller. Essa cena sempre foi feita para paralelizar o momento entre Leia e Han no armário de aviônicos em o Império Contra-Ataca. Nós gostamos da ideia de ver Han em uma situação similar, com um tipo similar de brincadeira, mas com um parceiro muito diferente, alguém que talvez o ensine uma coisa ou outra. A relação entre Han e Qi’ra nunca foi planejada para ser concluída no final deste filme. É uma história que espero que possamos contar algum dia, porque eu gosto de seus caminhos divergentes.

Bruce Springsteen, Lando Calrissian e Han Solo

A cena em que Han e Lando discutem seus pais foi, em parte, inspirada na autobiografia de Bruce Springsteen, “Born to Run”. Uma vez que tantos personagens em Star Wars são órfãos ou o produto de alguma grande tragédia, queríamos que a história de parentesco de Han sugerisse algo mais complexo e menos romântico. Seu pai levava uma vida de classe trabalhadora, cheia de decepção, e ele tinha um relacionamento complicado e difícil com o filho. Han acabou fugindo desse relacionamento. Eu gosto de pensar que o pai de Han ainda estava lá em algum lugar, bebendo até a morte.

Dryden Vos e sua base francesa

Mont Saint Michel © Beboy - Fotolia.com

Créditos: Fotolia.com

 

A base de operações de Dryden Vos era originalmente uma fortaleza insular como o Mont Saint Michel, mas com um elaborado sistema de canais. No terceiro ato, Lando dirigiria uma versão Star Wars de um barco “go-fast” por esses canais. Era algo muito legal, mas em última análise, impossível de se executar e incrivelmente demorado.

Inspirações de Kubrick em Mimban

Queríamos que Mimban recordasse “Paths of Glory” de Kubrick e colocasse Han no ambiente de guerra mais infernal possível. Originalmente, havia um quarto membro da equipe de Beckett, KORSO, e em algumas cenas você até pode vê-lo. Seu desempenho foi ótimo, mas, dado o ambiente agitado, tornou-se confuso apresentar o personagem que iríamos matar imediatamente. A lógica original para Korso, um homem bastante grande, era que Beckett teria Chewie como um substituto útil para sua força.

Tag & Bink

Tag and Bink

Tag e Bink podem ser vistos em ambos os lados da tela durante a audição de Han em Carida. Eles acabaram como oficiais subalternos na Academia Imperial devido a um erro administrativo e por terem adormecido na sala de espera errada. Gravamos um bom conteúdo tanto de Tag quanto de Bink, mas no final, Ron Howard sentiu que os atores que interpretavam esses personagens eram muito atraentes e carismáticos e poderiam distrair ou diminuir Alden.

Os conceitos iniciais de Dryden Vos

Uma das inspirações para Dryden Vos foi o personagem de Robert Prosky, Leo, em “Thief”, de Michael Mann. Robert Prosky trabalhou com Ron Howard em “Far and Away”. Outra influência foi Don Draper. Queríamos que esse personagem fosse, fisicamente, a antítese daquele outro chefe do crime de Star Wars. Você sabe, aquele com problema de peso.

Princesa Leia e o passado de Han Solo

É claro que Han contou a Leia a história de como ele e Qi’ra saíram do covil dos White Worms e foi isso que deu a Leia a ideia de puxar um verdadeiro detonador térmico quando ela estava disfarçada como um caçador de recompensas Boushh no Palácio de Jabba em ROTJ. E para quem sente que isso talvez não precisasse ser explicado… você é louco, tinha que ser explicado!

Cortando cabeças

Houve um debate em torno de como exatamente Dryden Vos iria dar um fim ao desafortunado governador regional. Alguns realmente queriam que ele o decapitasse, e nós na verdade filmamos uma versão onde uma cabeça rola pelo chão. Outros achavam que era um pouco áspero para Star Wars.

*Leia os demais comentários de Jon Kasdan em seu Twitter: [1], [2], [3], [4].

Lucas Dirani

Fanático por Star Wars desde os 6 anos, teve o seu primeiro contato com a saga assistindo os filmes da trilogia clássica e jogando Super Star Wars de SNES. Atualmente escreve para o site Jedicenter e coleciona todos os materiais da franquia, desde livros/HQs até action figures.