contato@jedicenter.com.br
Template Resenha

RESENHA | “Phasma” de Delilah S Dawson

Capitã Phasma, a misteriosa líder cromada dos stormtroopers da Primeira Ordem, foi um dos mistérios mais duradouros de O Despertar da Força, embora não seja um dos mistérios centrais do filme. Com grande parte dos próximos filmes dedicados a Rey, Finn, Poe e Kylo, houve pouco espaço para explorar Phasma de qualquer maneira realmente satisfatória na tela grande.

Felizmente, Star Wars: Phasma não apenas nos dá muitas respostas sobre quem é Phasma e de onde ela vem, mas também nos dá uma visão intrigante do funcionamento interno da Primeira Ordem.


Ocorrendo alguns anos antes de O Despertar da Força, Dawson cria dois contos divertidos e envolventes separados por 12 anos, que revelam e fortalecem a presença temível da capitã que os filmes não foram capazes de fazer.

No presente do livro, seguimos a espiã da resistência Vi Moradi, quando ela é capturada pela Primeira Ordem e levada para interrogatório nas mãos do Capitão Cardeal, um rival da capitã Phasma. No passado, conta-se uma história sobre Phasma em seu planeta natal, Parnassos, e como sua jornada para fora do mundo envolve Brendol Hux, pai de Armitage Hux e criador do programa stormtrooper da Primeira Ordem.

Capitão Cardeal

 

Ambos períodos oferecem narrativas envolventes que o manterão virando a página. Tudo isso é possível graças aos escritos de Dawson, que têm um domínio da prosa que faz com que até o óbvio de declarações ou momentos pareça surpreendente ou agradável de ler, enquanto suas caracterizações produzem pontos de vista atraentes e diferenciados, independentemente das lealdades de um personagem.

Embora seja possível que a história que Vi conte a Cardeal possa ser falsa, ela parece muito real e se encaixa no tipo de personalidade que vimos da personagem, mesmo nas breves aparições na tela. Contando uma história de sua juventude, crescendo em um mundo árido e desolado, e seu eventual encontro com Brendol Hux, o então líder da Primeira Ordem, Vi é capaz de lançar muita luz sobre o personagem.

Com uma história que parece tão Mad Max quanto Star Wars (e não é surpresa saber que as trilhas sonoras que a autora ouviu ao escrever o livro consistiam em Star Wars e Estrada da Fúria), vemos um lado do universo de Star Wars que muitas vezes sentimos falta. Uma história primitiva e brutal, uma civilização lutando pela sobrevivência, entre si por qualquer recurso, parece menos uma história de Star Wars e mais um conto pós-apocaliptico. Destaque inclusive para uma sequência bizarra em uma fábrica de droides abandonada, louvado sejam os criadores!

Star Wars: Phasma desenvolve profundamente a história de fundo de um dos personagens mais intrigantes e impressionantes visualmente da nova trilogia, além de explicar muito sobre o funcionamento interno das forças armadas da Primeira Ordem. Embora a história se arraste um pouco no meio, ela contém ação, mistério e caracterização suficientes para que você queira aprender mais e mais até as últimas páginas.

Marcelo Skywalker

Escória Rebelde do interior de São Paulo. Pode ser encontrado mais on-line do que na vida real pelo Twitter ou pelo Facebook