contato@jedicenter.com.br
Template Cover Site

OS ÚLTIMOS JEDI | Filme teve elementos do tratamento de história feito por George Lucas

Antes da Disney ter adquirido a Lucasfilm em 30 de outubro de 2012, o próprio George Lucas escreveu um tratamento para uma nova trilogia de filmes. Esses tratamentos de história foram descartados pelo diretor J.J. Abrams quando ele entrou no projeto em 24 de janeiro de 2013. Provavelmente nunca saberemos o que Lucas havia planejado para a trilogia de Star Wars, mas o novo livro Art of Star Wars: The Last Jedi nos dá uma pequena olhada em uma imagem aprovada por George de um Templo Jedi no planeta que mais tarde se tornou conhecido como Ahch-to.

No livro, aprendemos que uma das primeiras reuniões para visualizar O Despertar da Força aconteceu no dia 16 de janeiro de 2013 no Skywalker Ranch com o próprio George Lucas. Entre as peças apresentadas na reunião estavam retratos de um velho Luke Skywalker treinando uma nova discípula chamada Kira (que mais tarde foi renomeada Rey). A idéia era que, 30 anos após a queda do Império, Luke tinha ido a um lugar escuro e se isolou em um templo Jedi em um novo planeta. As pinturas mostram Luke meditando, reavaliando toda a vida.

Aparentemente, o plano inicial para Star Wars: Episódio 7 foi que Luke, ao longo desse filme, redescobriria sua vitalidade e treinaria esse novo Jedi. Então, basicamente, o que obtivemos do enredo Rey / Luke em Os Últimos Jedi seria o esqueleto do Episódio 7 de George Lucas. Imagine um universo alternativo onde no Episódio 7, um Luke treinaria relutantemente um novo Jedi – seria completamente diferente.

Então, por que isso mudou? Todos perceberam que Luke Skywalker serviria melhor à história como a pessoa que todos buscam, mas não é encontrado até a cena final de O Despertar da Força. Isso permitiu Han Solo mais tempo como mentor da história, e os visuais de Luke treinando Rey no local de um antigo templo Jedi foram arquivados para o próximo filme.

The Art of Star Wars: The Last Jedi apresenta muitos desses projetos antigos, incluindo um de um velho Luke ao lado de estruturas que se desintegraram há muito tempo. Alguns desses projetos se parecem muito com algo vindo das prequels. Um caracteriza Luke em pensamento profundo e outro descreve um fantasma da Força que o assombra.

Outro possui um edifício em forma de sino que foi aprovado por George Lucas antes de J.J. Abrams ser contratado para O Despertar da Força. Você pode ver isso abaixo.

 

 

Marcelo Skywalker

Escória Rebelde do interior de São Paulo. Pode ser encontrado mais on-line do que na vida real pelo Twitter ou pelo Facebook