contato@jedicenter.com.br
Capa 40 Anos

Os 40 anos de Star Wars na concepção dos fãs

Há exatos quarenta anos, Star Wars IV: Uma Nova Esperança chegava aos cinemas norte-americanos. E mesmo após tanto tempo, é difícil dimensionar o que a saga criada por George Lucas significa mundialmente. Obviamente, poderia debater que depois de 1977, novos filmes deram continuidade a história, seguidos por action figures, revistas, séries, livros e tantos outros materiais que só tornaram a franquia mais completa e atrativa. Além disso, também seria conveniente mencionar as inúmeras curiosidades e fatos sobre a produção da trilogia clássica, bem como citar os atores e equipe responsáveis por iniciar esta febre chamada Star Wars.

Porém, não decidi comentar a respeito desses temas. Para comemorar a data, quis ler a opinião dos fãs. Afinal, Star Wars ampliou o seu universo e notoriedade somente pela legião de pessoas que ao longo de quatro décadas deram suporte indo assistir aos longa-metragens, comprando as HQ’s, bonecos e assim por diante. Sem contar que dissertar acerca da importância dos filmes, ou até mesmo do universo expandido, e direcionar a postagem em memória a trajetória da saga, não proporcionaria tanta originalidade.

Portanto, vamos descobrir o que os aficionados por Star Wars tem a dizer nesta data tão especial!

40 anos de memórias emocionantes

Antes dos relatos, peço a permissão de vocês para fazer alguns breves comentários sobre a pesquisa realizada.

A ideia surgiu no início de 2017, quando o estudo foi inicialmente divulgado no grupo Star Wars do Facebook, aonde cerca de quarenta pessoas participaram com seus pontos de vista. Mais tarde, estendemos as perguntas para nossa fanpage e a comunidade Academia Jedi do Seu Darth, aos quais juntos somaram duzentas inscrições. Ou seja, 240 fãs deixaram as suas considerações sobre a maior saga de todos os tempos!

Em nome do Jedicenter, gostaria muito de agradecer ao público que contribuiu com essa homenagem. Peço desculpas por não ter tido como colocar as respostas de todos os fãs, mas saibam que lemos as mensagens de cada um. Comemorar os 40 anos de Star Wars lendo as declarações dos leitores que nos acompanham foi extremamente gratificante.

E como dito no começo da publicação, compreender o tamanho da série de filmes criada por George Lucas é bastante complicado. Por isso, outra razão para os questionamentos feitos na pesquisa foi justamente para conhecer a conexão dos apaixonados pela galáxia muito, muito distante, e a partir daí desvendar a influência de Star Wars em uma escala maior.

Comentários das fãs Yaya de Carvalho, sobre a superação de sua leucemia, e da Claudia, a respeito do seu filho autista, fizeram com que minha percepção relativa a importância da saga na vida das pessoas mudasse drasticamente. Também, destaco a heterogeneidade dos leitores, sendo que tivemos desde adolescentes com 13 anos até pessoas com mais de 60 anos participando. De fato, Star Wars marca por abrangir pessoas bem diferentes, não só na idade, mas igualmente nos gostos e preferências dentro da franquia.

Concluindo para que vocês possam ler enfim as respostas, deixo os meus parabéns a esta saga tão maravilhosa, responsável por unir inúmeras pessoas e criar laços de amizade. O Jedicenter torce para que estes quarenta anos sejam os primeiros de muitos!

 O que Star Wars significa para você?

Mais do que uma série de filmes, universo expandido, livros, quadrinhos, significa para mim uma história que eu possa me relacionar e voltar para ver sempre que eu quiser. Eu me identifico muito. Em plenos anos 70, o primeiro filme da trilogia com uma personagem feminina forte, representatividade de personagens, história incrível e que é capaz de prender qualquer um pelo seu enredo. Star Wars é incrível! Até hoje pessoas que eu conheço me questionam porque eu ainda gosto tanto, e se algum dia vou parar! – MARIANA, 16 anos

Pra mim, é mais do que uma simples saga cinematográfica. É um estilo de vida que eu adotei e que, na medida do possível, está sempre presente nas minhas ações, pois um dos pontos que mais me chamam a atenção é a sabedoria apresentada na saga – um novo meio de ver o mundo. – LUIS FELIPE, 19 anos

Não sei ao certo explicar a importância de Star Wars na minha vida, mas através do pouco conhecimento que tenho sobre a saga, conheci uma das melhores pessoas que jamais imaginei conhecer. Star Wars me proporcionou momentos únicos que nunca vou esquecer, me fez sair de casa e ir pra outra cidade quase 00h só pra assistir o sétimo episódio na pré-estreia. É difícil de explicar, mas quanto mais descubro coisas e conheço sobre o mesmo assunto, a paixão aumenta. E é uma obra que eu pretendo levar até o fim da minha vida. – BRUNA OLIVEIRA, 20 anos

Diversão, reflexão sobre assuntos importantes e amizade, já que fiz amigos assim, conversamos sobre tudo e uso até como parâmetro para saber se vou me dar bem com a pessoa. Nunca fiquei amigo de alguém por conta disso, mas todos os meus amigos gostam muito, então se a pessoa não gosta, dificilmente será minha amiga, já que seríamos de gostos e opiniões muito diferentes. – TASSIANE, 27 anos

Síntese de tudo que há na vida pra aprender: nem tudo está perdido. Você pode estar numa fazenda, com seus tios, trabalhar num ferro velho sendo escravo ou uma órfã catando lixo para sobreviver: sempre há esperança de dias melhores. – FLÁVIA, 27 anos

Significa fé, algo em quê acreditar. – Thais IENZEN, 19 anos

Significa tudo, amor, família, amizade! – MADELEINE, 22 anos

Significa esperança, amizade, amor e superação. Tenho um carinho muito grande pelos filmes e nunca vou esquecer a felicidade que ele sempre me proporciona. – PYTER, 19 anos

Um espelho que reflete a batalha entre o bem e o mal em outro lugar mascarando que tal batalha está presente todos os dias. Pessoas podem ser mudadas, mudanças podem ser revertidas, o que parece ser na maioria das vezes não é. Star Wars é como o Kung Fu: está na maneira como você fala com os outros, age na frente (e nas costas) dos outros, mas principalmente NA UNIÃO SE FAZ A FORÇA, JUNTOS SOMOS MAIS, EU SOU O QUE SOU, MAS COM VOCÊ EU POSSO SER MELHOR… – RAFAEL MACEDO, 14 anos

Star Wars para mim é muito mais que uma saga de filmes, é uma lição sobre resistência, superação, amizade e amor. Pode parecer clichê dizer isso, mas eu não consigo assistir aos filmes ou as animações ou ler qualquer conteúdo relacionado sem enxergar a grande mensagem que existe por trás da história sobre abuso de poder e sobre pessoas que decidiram fazer algo a respeito mesmo com tudo conspirando contra elas. – ELIS VITAL, 23 anos

Significa uma excelente parte da minha vida. Aquela que gosto de ouvir, conversar, discutir, aprender, ler, fazer maratona e sempre que puder eu revisito. Que vira e mexe me vejo passando horas e horas falando sobre. Star Wars significa uma excelente e feliz parte da minha vida. – MARCUS, 29 anos

Star Wars significa a mudança que aconteceu na minha vida, em vários aspectos. Star Wars me traz felicidade. – GESSIKA, 14 anos

União e esperança. Star Wars, para mim, foi uma das primeiras sagas onde todo mundo “poderia brincar junto”. Sem distinção de etnia, sexo ou religião. É uma história que conta a eterna luta contra repressão, onde as pessoas se juntam para lutar por sua liberdade. Se unem por esperança. – EMANUEL SANTOS, 19 anos

Um filme que marcou minha infância e que eu gosto muito, mas muito mesmo. Tipo algo que faz parte da minha vida e que agora quero passar para o meu pequeno esta paixão! – BEATRIZ, 39 anos

Significa a necessidade de ser você mesmo e ao mesmo tempo de não se esquecer de seguir o que acredita. Significa diversidade, esperança, luta e perdão. – LUIZA, 28 anos

Star Wars pra mim é uma válvula de escape para todo o estresse do dia, pois eu me conecto em um universo diferente que me faz feliz. – GUSTAVO ESCOBAR, 15 anos

Star Wars é aquele tipo que coisa que quando você conhece se pergunta: “mano, como não conheci isso antes?”. É algo que se tornou intrínseco a minha como a respiração. Não é tudo porque faz parte do tudo que é fundamental na minha vida. Sou uma fã da nova geração, mas já me considero tão íntima para conversar com quem assistiu Star Wars quando lançou. Eu fui assistir por curiosidade e simplesmente me apaixonei. Todo mundo falava nesse novo filme (O Despertar da Força) e eu fiquei curiosa, como ele era o sétimo da franquia, julguei logo acertadamente que deveria assistir os outros seis para entender o filme. Star Wars é a minha paixão, que chegou numa das melhores fases da minha vida. – ELANE SANTIAGO, 18 anos

Faz parte da minha história, meus pais foram assistir aos primeiros episódios quando namoravam e eu nasci em 1983 quando foi lançado O Retorno de Jedi. – ALINE, 34 anos

Minha primeira paixão pela Sétima Arte. – EDUARDO COSTA, 45 anos

É parte importante da minha relação com o cinema, com o lúdico e também é importante para as minhas reflexões acerca das relações políticas e sociais, uma vez que a verossimilhança dessas relações com as da “vida real”, por assim dizer, possibilitam que eu reflita sobre isso. É ainda um modo de unir minha família, pois eu e meu marido passamos esse gosto por Star Wars para nossos filhos. – PRISCILA VASQUES, 33 anos

Complicado definir em poucas palavras, enfim, é um misto de sensações assistir a saga, ela conta uma história de um jeito tão fictício mas com aspectos tão reais que impressionam, Star Wars significa a vida pra mim, não estou dizendo que minha vida se resuma a Star Wars, mas a saga é pra mim é como uma história de vida entre tantas outras vidas. – GUSTAVO DE LIMA, 19 anos

Star Wars já é uma parte de mim, é meu escape da realidade. Quando comecei a ver a saga fui chamada de estranha (até hoje na verdade), mas pela primeira vez não liguei pra o que pensavam de mim porque achei tão maravilhoso aquele universo, que não me importava ser a estranha. Quando fui para a Comic Con Experience em 2014 e vi inúmeros cosplays de SW e pessoas com camisetas e tudo mais, eu chorei de emoção, porque sabia que eu não era a única estranha. Me identifico muito com o filme e com todos os fãs, me sinto acolhida e faz minha vida ser mais legal. Star Wars significa felicidade, sonho, paixão, identidade e mais algumas coisas… – JÚLIA, 19 anos

Uma saga com um universo gigante e interessante que faz você querer conhecer mais e mais. – ANDRÉ, 13 anos

Uma forma de entretenimento, um mundo mágico que me faz esquecer a rotina e viajar junto com seus vários personagens a tantos mundos diferentes. Uma grande paixão. – NAYARA VAZ, 32 anos

Significa muito mais que apenas uma franquia, é um universo completamente novo, e quanto mais assisto aos filmes e séries e leio as HQs e os livros, eu acabo descobrindo muito mais sobre esse universo e me apego muito aos personagens. – LEVI FROTA, 18 anos

Desde quando acompanha a franquia?

Desde o tempo que eu lembro ter assistido na televisão, quando criança. Mais tarde me aprofundei e fui atrás de tudo que me trazia o sentimento nostálgico, sendo Star Wars uma dessas coisas. – MARIANA, 16 anos

Desde 2001 quando passou a Ameaça Fantasma no SBT e surtei com o filme! – HENRIQUE BEZERRA, 22 anos

Acompanho a saga desde 2015. Admito que foi em virtude do Episódio 7, mas não fiquei preso apenas aos filmes. Tive interesse em explorar mais o universo e conhecer tudo sobre a Ordem Jedi, a Ordem Sith, criaturas, planetas, tecnologia e tudo mais. – LUIS FELIPE, 19 anos

Nasci em 1982, então desde cedo assistia Star Wars por incrível que pareça na “Sessão da Tarde” na Rede Globo. Via muito caravana da Coragem no final da década de 80 e quando o Episódio I foi lançado em 1999 e o vi no cinema a admiração pela obra foi mais valorizada. – MARCONE PEREIRA, 34 anos

Desde meu chá de bebê. – RAFAEL MACEDO, 14 anos

Desde criança, esperava sempre reprisar nas noites de filmes do SBT e sempre achando que tinha assistido aos seis filmes (risos), já que quando assistia novamente sempre era 4, 5 e 6, com mais sapiência na fase adulta, claro. Mas sempre esteve presente em minha vida. – MARCUS, 29 anos

Meus pais sempre amaram Star Wars, então eu literalmente cresci assistindo a saga! Eu ouvi a frase “Luke, I am your father” pela primeira vez quando eu tinha uns três anos, e nem tinha conhecimento suficiente para entender o que estava acontecendo (risos), mas mesmo sem falar inglês eu já gostava de assistir todos os filmes várias e várias vezes. – FREDERICO FELIPE, 21 anos

Desde os quatro anos de idade, quando meu pai faleceu, fiquei em casa sozinho, minha mãe me apresentou os filmes pra ficar vendo até ela voltar. Logo se tornou algo marcante para mim. – FELIPE, 22 anos

Não sei ao certo, mas desde antes da trilogia prequel sair no cinema, meu primeiro contato com Star Wars foi um jogo de Playstation 1 chamado “Rebel Assault 2, The Hidden Empire”, que deveria se muito mais famoso do que realmente é, pois era muito bom. – FERNANDO, 24 anos

Desde o lançamento da série Clone Wars em 2007-2008, se eu não me engano. Assistia todos os episódios. Mas eu não sabia da existência dos filmes, até o momento em que eu troquei de canal na televisão e vi o começo do episódio 1, quando descobri que era SW pulei de alegria. E até até hoje acompanho a franquia, sempre revendo os trailers dos filmes novos centenas de vezes aumento o hype infinitamente. – THALES, 16 anos

1999, quando meu pai me apresentou a franquia através das prequelas ano após ano. Depois de atingir meus 7 anos passei a acompanhar os quadrinhos e aos meus 14 tudo que conseguia alcançar tanto fisicamente quanto na internet. – EMANUEL, 19 anos

Desde meus sete anos de idade (1977). – ALDO, 46 anos

Foi com influência de um irmão mais velho que apresentou a saga, e mais tarde ele presenteou meu filho com as fitas VHS da franquia, depois trocou por DVD´s. A partir deste dia, eu, meu filho e sobrinhos nas férias fazemos sempre uma sessão com todos os filmes…. No Rogue One fomos juntos ao cinema. – SOLANGE, 46 anos

Desde os 10 anos, quando vi o primeiro filme no cinema, no verão de 1978. – NELSON, 49 anos

Se pudesse escolher um filme favorito da saga, qual seria? E por quê?

O Império Contra-Ataca, por ser o filme com a melhor qualidade em roteiro e trama. – JUNIOR, 21 anos

Uma Nova Esperança. Não é o filme que eu consideraria o melhor, mas é aquele que eu mais tenho afeto, por ter sido um pontapé inicial de uma franquia incrível. É o filme que eu assisto quando bate a saudade. – MARIANA, 16 anos

A Vingança Dos Sith, pois mostra o que a ambição pelo poder pode chegar às pessoas e as fazer perderem tudo que mais amam. – HENRIQUE BEZERRA, 22 anos

Essa é a pergunta bomba. Sem ser clichê, eu escolheria O Império Contra-Ataca, não só pela história contada e o spoiler mais conhecido do mundo, mas pela maneira como o filme foi conduzido em termos de direção, pois tudo flui muito bem no desenvolver do Episódio. Mas outro filme merece uma menção honrosa: Rogue One, por trazer o ESPÍRITO DE GUERRA para essa nova fase da saga, as inspirações nos relatos de batalhas da 2° Guerra Mundial. Além disso, este novo filme ainda conseguiu mudar completamente o modo como vemos as primeiras cenas do Episódio 4. Agora vamos dar muito mais valor àquele cartãozinho que nossa Princesa entrega pra R2-D2. – LUIS FELIPE, 19 anos

O Episódio III. Embora seja uma opinião impopular dentro do “fandom”, onde a resposta “correta” para a pergunta (risos) seria “Ep V”. No entanto, Star Wars Ep III foi o ponto mais marcante para o garoto que cresceu assistindo a velha trilogia repetidas vezes, e ganha o status de “filme favorito” para mim não por conta de algum valor técnico ou meritocrático que o mesmo possa ter, mas meramente pelo valor sentimental e simbólico que o mesmo possui em minha jornada pessoal ao lado da saga. – VINICIUS DE LIMA, 28 anos

A Vingança dos Sith é muito importante pra mim porque foi o primeiro que assisti, e ver o Anakin sendo seduzido pelo lado negro da força de uma forma totalmente vulnerável é bem emocionante, o nascimento de Luke e Leia e a morte de Padmé também me emocionam muito, não importa quantas vezes eu assista. Mas O Império Contra-Ataca é o meu preferido, porque além de ter a minha cena preferida (“I love you”; “I know”) tem a cena mais épica da história do cinema (“Luke, i’m your father!” “NOOOOO!!”). – BRUNA OLIVEIRA, 20 anos

Return of the Jedi. Eu gosto de todos os filmes da saga, principalmente a trilogia inicial (4, 5 e 6). Mas, o Retorno de Jedi é especial pela emoção de ver o Luke ajudando o pai dele a voltar para o lado de luz; ir para a força de volta. A parte em que Anakin é cremado como um jedi, é de arrepiar. Star Wars é isso: o caminho da força e do amor. – KARIM, 28 anos

Episódio V, pois foi a minha introdução a Star Wars. A partir daí me apaixonei pela saga. – NATHAN, 15 anos

O Império Contra Ataca. Pois é o filme mais completo em termos de ação, história e drama de toda a trilogia clássica. – DENNIAN, 28 anos

A Vingança dos Sith. Porque além de ter visto a estreia no cinema com meu pai, ver a triste decadência de Anakin no processo de se tornar Darth Vader e a queda da ordem Jedi me marcou muito. – UKISUKE, 20 anos

Eu escolheria O Retorno de Jedi, deixando todo o lado crítico e técnico, e me ligando mais ao emocional. No desfecho da saga temos Darth Vader se arrependendo de suas ações, nos mostrando que sempre há redenção e que é preciso que alguém estenda à mão para que isso ocorra. A cena de Luke e Anakin, a união de todos os povos para combater o Império, os antigos mestres Jedi no final, tudo isso em conjunto tem um enorme apelo emocional pra mim. Me toca e sempre que repriso aquele lindo sentimento vem à tona. – EMANUEL, 19 anos

O Despertar da Força. Pois foi o primeiro filme de Star Wars que vi no cinema e eu nunca me imaginei estando na estreia de um filme de Star Wars em toda a minha vida! Foi muito emocionante estar acompanhando um momento tão importante e poder ver alguns dos meus personagens favoritos voltarem aos novos filmes e mesmo assim conhecer novos personagens e me apaixonar por cada um deles! – CAROLINA, 18 anos

Difícil, mas escolheria “O Império Contra-Ataca”. Esse filme me fez acreditar (de verdade) que existia um universo lá fora cheio de aventura e oportunidades. – JUAN, 24 anos

Rogue One, pois a história ampliou mais ainda a minha visão sobre Star Wars, por ser um filme maravilhoso, emocionante e com grande diversidade, mostrando mais sobre a força e os diversos tipos de heróis. – LUIZA, 28 anos

Ataque dos Clones. Quando criança achei a cena da arena à coisa mais linda de se ver, todas aquelas cores de sabre e todas aquelas lutas acontecendo ao mesmo tempo fizeram meus olhos brilharem, sem contar as cenas de Padmé, Anakin e Obi-Wan que todas foram boas. – MARCO AURÉLIO, 24 anos

Não tenho um favorito, mas os Episódios III, V e Rogue One se encaixam nessa categoria. O Episódio III por toda a trama política de jogo de poder que existe, o episódio V pela ousadia cinematográfica de fazer um filme onde não há um desfecho, ele acaba com os heróis derrotados; e Rogue One por demonstrar um lado diferente da Força e do Universo Star Wars, mostrar como a Rebelião funcionava, de uma maneira mais cinza. – MATEUS, 17 anos

Vingança dos Sith. Além de cenas épicas, atores e cena, vemos o nascimento do melhor vilão da história. – VICTOR SANTANA, 14 anos

O Retorno de Jedi. Porque mostra a volta de Darth Vader ao lado da luz. – LENE SOUZA, 32 anos

Com qual personagem ao longo desses 40 anos você mais se identifica?

Anakin, sobre o qual caíam tantas expectativas, mas que teve um destino trágico, por não saber lidar com seu potencial e como consequência de suas próprias escolhas equivocadas. – FABIANE, 32 anos

Princesa Leia. Tenho muito da arrogância e teimosia do Han, mas não consigo não me identificar com uma personagem feminina tão icônica. – MARIANA, 16 anos

Dos filmes? Vader, certamente. Da biblioteca inteira do que é considerado (ou já foi considerado) cânone? Aí a coisa é mais complicada. Neste último caso, provavelmente o não mais canônico Darth Revan, por conta de como a história do personagem é vivida pelos jogadores no jogo Star Wars: Knights of the Old Republic. – VINICIUS DE LIMA, 28 anos

Princesa Leia. Qual garota nunca quis ser uma princesa guerreira como ela, ter o Luke como irmão e o Han Solo ao seu lado? – TASSIANE, 27 anos

Luke Skywalker, é uma pessoa boa e busca ajudar os outros, mostra coragem e determinação e às vezes comete alguns erros, mas continua lutando por aquilo que acredita. – ANA LUÍSA, 14 anos

Doutora Aphra, dos quadrinhos do Darth Vader! – JOANNA, 26 anos

Rey. Pois ela não sabe o que a espera. Durante grande parte de sua vida ela viveu em um lugar que não a proporcionava nada, sendo uma ninguém, mas nunca desistiu de ter sua família de volta para assim ter um futuro melhor (eu espero). – LARISSA, 18 anos

Difícil escolher… São tantos, mas minha personagem preferida de toda a saga é sem dúvida a padawan mais querida de todos: Ahsoka Tano. Eu amo ver a evolução da Ahsoka desde o filme do Clone Wars até o Rebels. A Ashoka é aquele tipo de personagem que é fácil de gostar e que, apesar de ser extremamente forte e talentosa, é sempre altruísta, inteligente e coloca as outras pessoas a sua frente. Gosto também de como ela já era uma excelente estrategista já muito jovem e em como isso a ajudou a sobreviver após a execução da ordem 66 como a gente vê no livro dela. A história da Ahsoka acaba sendo bem triste no final, mas tem uma justiça poética tão grande que se torna algo muito bonito. – ELIS VITAL, 23 anos

Talvez Obi-Wan, pelas responsabilidades que caíram sobre ele e a forma que sempre lidou calmamente, mesmo quando fez ”cagadas” ou se sentiu arrependido e sozinho. – FELIPE, 22 anos

Anakin, um aprendiz que tem um temperamento “rebelde” em alguns momentos , e isso o levou a fazer coisas que mudaram o resto de sua vida, como ir para o lado sombrio, mostrando também como é fácil alguém ir para esse lado na vida real. Às vezes uma decisão que você toma errada pode mudar todo o seu rumo… – TAYLON, 19 anos

No Legends, Mara Jade. No cânon, Ahsoka, Sabine e Padmé Amidala. – EMILY, 14 anos

Vader – e não Anakin! – por ser o mais humano e o menos idealizado entre os personagens. A máscara pode ser um ícone, um símbolo de terror no contexto da saga, mas as atitudes do personagem são passionais, intempestivas, raivosas, mas sempre coerentes com suas crenças. Vilão bom não é aquele que é mau por natureza, mas que acredita (como Vader) estar fazendo a coisa certa. – FERNANDO, 40 anos

Luke, um personagem que mais se desenvolveu ao longo da saga, desde um jovem qualquer de Tatooine até um Mestre Jedi… E isso me inspira por ser um exemplo de que mesmo que apareçam dificuldades, você chegará no topo. – WILIAN, 17 anos

Me identifico bastante com Anakin, pelo menos era ele o meu favorito na infância. Sou bem C3PO na vida real (risos). – NICHOLAS, 18 anos

Luke. Porque ao mesmo tempo em que ele quer descobrir novos horizontes, também é relutante em deixar a família, por conta do compromisso. A convicção dele com o lado luminoso da Força é admirável e muito parecida com um traço da minha personalidade, e a opção por viver tudo de verdade totalmente como jedi (pelo bem de muitos), no ato de não renunciar a aventura e sim seguir em frente. – LINDAURA, 17 anos

Gosto muito do Han Solo, por ser um cara que no início não se importava com nada e acaba virando um herói por parte da rebelião, além de ter aquele seu jeito malandro e sarcástico. – JULIO CESAR, 18 anos

Acho que eu sou perdida como o Luke era no episódio IV, com sede de aventura e procurando um jeito de ajudar as pessoas e conseguir um propósito pra vida. Luke, eu te entendo (risos). – JÚLIA, 19 anos

Eu me identifico com Wedge Antilles (e todo rebelde em geral) que luta pela queda de um governo opressor, sabendo dos riscos que isso lhe-proporciona. – ANTONIO. 15 anos

De que forma Star Wars influenciou, e ainda influencia em sua vida?

Eu sempre procuro comprar artigos de Star Wars, e meu melhor amigo também é muito fã da saga, então conversamos e trocamos teorias todos os dias. – PEDRO, 16 anos

A fantasia ainda me emociona, é uma paixão que compartilho com meu filho e temos isso em comum. – IDA, 39 anos

Star Wars está presente em quase tudo, desde minha infância com meu Action Figure da década de 80 do Han Solo, minhas camisetas, miniaturas, livros, RPG, e aqueles amigos mais próximos que sabem que curto muito e vivem fazendo referências sobre a saga. Lógico que busco influencia-los a virem para o Lado Negro da Força, pois a espaço para mais e mais fãs. – MARCONE, 34 anos

Star Wars influenciou meu senso crítico e a minha formação como pessoa. Além de me fazer gastar rios de dinheiro comprando produtos da saga. – PEDRO, 13 anos

Sempre fui MUITO apaixonada por cinema, então a história de como o George Lucas criou a saga e lutou para chegar até onde chegou aos dias atuais, me influencia a nunca desistir do meu sonho de trabalhar no mundo do Cinema. – BRUNA, 20 anos

É algo que além de entreter, possui a capacidade de sempre inspirar reflexão sobre algo do dia-a-dia ou até mesmo desenvolver pesquisas tanto sobre sua narrativa, quanto impacto social. – GUSTAVO, 27 anos

Mudou minha forma de pensar, trouxe (e traz) novas amizades. – JOÃO FRANCISCO, 17 anos

Desde o ambiente da minha casa (que é cheia de coisas da saga) até meu relacionamento, rever todos os filmes com meu namorado que nunca tinha assistido foi uma experiência incrível. – GIOVANNA, 17 anos

Me fez ficar apaixonado pelo espaço e todas as suas peculiaridades. Por causa do filme tornei o estudo de astronomia um dos meus hobbies. – FREDERICO, 19 anos

A cada dia tento inserir a filosofia Jedi em meu cotidiano. – JOÃO VITOR, 19 anos

Nasci em 1977, ano do lançamento de Uma Nova Esperança. Star Wars não é só cinema. Aprendi também a me conhecer e posicionar diante da realidade a partir de muitas escolhas e exemplos dos filmes e da filosofia e sociologia em suas histórias e mensagens. – DÁRIO, 39 anos

Pelo fato de buscar material em todas as mídias, voltei a ler com frequência pelos livros, de certa forma incorporou em algo na minha vida. Sentir o mesmo que os personagens sentem as angústias, as alegrias. Causa uma emoção viver Star Wars. – BRUNO, 23 anos

Me ajudou em alguns momentos de tristeza, quando eu assistia, eu me sentia melhor e mais confiante… Mas além disso, me fez pensar sobre algumas atitudes erradas que tomei no passado… Ver o Finn, um ex stormtrooper se tornar um membro da resistência, mostra que independente de nossos erros do passado, nós podemos deixar tudo pra trás e começar de novo se a gente realmente quiser… – TAYLON, 19 anos

Desde que meus pais se separaram tem sido um período muito difícil, mas Star Wars alivia muito essa dor. E tem me dado muita felicidade. – PATRICK, 19 anos

Quando tinha meus quatro anos, fui internado em um hospital da cidade com uma crise forte de pneumonia, meus pais tinha boas condições, mas a quantidade de remédios que eu tomava não adiantava muito. Passei dois meses internado e não apresentava qualquer sinal de melhoras, de vez em quando algum coleguinha da escola vinha me visitar, mas meu psicológico já estava ficando abalado, pra uma criança de cinco anos é complicado ficar preso em um hospital, ainda mais com risco de vida, eu já estava ficando deprimido e não tinha mais motivação pra nada. Foi quando minha vó comprou a trilogia prequel de Star Wars, nunca tinha ouvido falar em tais filmes, mas quando eu os assisti, foi quando realmente eu tive disposição o suficiente pra sair de lá, viajei completamente no universo da força. – VICTOR OLIVEIRA, 15 anos

Que às vezes as decisões que tomamos baseadas em nossas emoções, nem sempre trarão bons resultados, tanto para nós quanto para quem está ao nosso redor. Sempre temos que amar, mas usar a sensatez em alguns momentos, ser leal aos nossos propósitos e não nos deixarmos levar pela ganância. – BRENDA, 21 anos

Star Wars me acompanhou em todas as fases da vida, em diversas partes do meu caminho. Hoje onde mais influencia é na religião, me ajudou a formar o pensamento que tenho. O mais perto que acredito de Deus é a Força e como ela circunda todos os seres. – LUCAS, 26 anos

A saga já me “ajudou” em momentos difíceis, me aproximou de muitas pessoas e me permitiu conhecer um universo completamente diferente da minha realidade. – MILENA, 17 anos

Star Wars instiga muito minha imaginação e minha curiosidade em relação ao mundo. Claro, assisti aos filmes desde criança, e fui atraído primeiramente por lasers, naves, batalhas, essa coisa toda. Mas o que me atrai mais, mesmo depois de ficar mais velho, é toda essa questão e interação filosófica entre o bem e o mal, entre dois opostos, que envolve ciência e religião e que é muito interessante. Star Wars é um blockbuster; e como tal; não tem a pretensão de fazer uma análise pesada sobre esses assuntos, mas ainda assim, me instigou a pesquisar e ler sobre tudo isso, e me tornar uma pessoa melhor. – KAELL, 19 anos

Star Wars me ajudou a lidar com a depressão, e me ensinou as diversas proporções que o mundo tem, principalmente no quesito de bem e mal, que o universo aborda tão nitidamente. Por causa dos filmes busquei estudar mais filosofias e coloco muitos ensinamentos em prática no dia a dia. – FERNANDA, 21 anos

Tentar não. Faça ou não faça. tentativa não há. – FELIPE, 21 anos

Contribuiu para formação pessoal, ser uma boa pessoa! Consegui muitos amigos através dessa paixão. – DIEGO, 29 anos

Eu tento seguir alguns ensinamentos que a série passa, como ter paciência, manter a calma e me afastar do ódio e do medo. – TULIO, 17 anos

Me ajudou a vencer a Leucemia e a depressão, me uniu ao meu grande amor e companheiro, além de fazer parte do meu hobbie como cosplayer. – YAYA DE CARVALHO, 23 anos

Vivemos num constante conflito entre “bons pensamentos e boas atitudes” versus “maus pensamentos e atitudes más”, que, dependendo de nossas escolhas, influenciam os rumos de nossa vida. A Filosofia de Star Wars engloba estes aspectos e acaba por nos ensinar a buscar nossa paz interior, refletindo-a para os outros, pois estamos todos conectados de alguma forma. Além disso, desde criança, tem estimulado minha imaginação. – TAIRON, 29 anos

Tem uma influência muito forte. Star Wars é um dos motivos que me fez entrar no mundo dos livros! – FABIANO, 26 anos

Vem me ajudando nos meus problemas com a família, me traz paz, tranquilidade e bons argumentos. – JUSSARA, 18 anos

A serenidade que o Código Jedi prega é um elemento que levo como uma filosofia de vida. Sua influência se prega a mim até os dias de hoje me levando ao cinema quando sai algum dos filmes e fazendo com que eu compre artigos referentes à saga. – YUAN, 24 anos

Eu estou me formando em cinema este ano e uma das razões para escolher o curso foi ter ficado anos obcecado por Star Wars. Além disso, já tive um cachorro chamado Chewie. – GUSTAVO, 24 anos

Quando eu era pequeno, eu ficava maravilhado com os efeitos especiais da saga, além do maravilhoso enredo. Depois de adulto, continuo maravilhado com os efeitos, e também mais ainda com o enredo, pois muitas coisas que eu não entendia quando era pequeno, hoje em dia fico encantado e isso me faz gostar mais ainda da saga. Tenho uma coleção de bonecos de Star Wars (Funko Pop Vinyl), com quase 200 bonecos dos personagens da saga, sem contar muitos outros itens na minha casa (bonecos articuláveis, filmes, discos, utensílios de cozinha e quarto, etc). – OTÁVIO, 35 anos

Toda vez que assisto aos filmes ou leio os livros, não importa quantas vezes o faça, tiro uma lição diferente que é aplicável a minha vida. Acho incrível! – ESTER, 15 anos

Coleções e decoração da casa vale? Ah, e minha filha de cinco anos ama o Darth Vader e Chewbacca. – PHERSON, 40 anos

No incentivo a sempre melhorar, de acordo com os ensinamentos da Força. – LETÍCIA, 18 anos

As lições ensinadas sobre ética, política, relações, ajudam a nortear a minha vida. Esteticamente, também sou muito influenciada, fazendo uso dos elementos da saga para decorar minha casa e nas roupas que uso. – FABIANE, 32 anos

Descreva o momento mais marcante que Star Wars te proporcionou até hoje.

Ir à estreia do Episódio VII. Chorei, me arrepiei, vi o pessoal gritando e pulando no fim do filme! Foi gratificante. – WILLIAM, 23 anos

Durante meu tratamento contra a Leucemia, recebi uma mensagem especial de uma pessoa envolvida na saga. Essa mensagem me deu forças para não desistir. – YAYA DE CARVALHO, 23 anos

Ter a oportunidade de viver a experiência de acompanhar essa volta da saga, ver novas pessoas conhecendo e querendo acompanhar o universo SW. – LEO, 19 anos

Assistir quando criança pela primeira vez a Batalha de Qui Gon, Obi Wan e Darth Maul. Depois poder reviver essa experiência quando A Ameaça Fantasma foi lançado em 3D nos cinemas. – PAULO, 21 anos

O momento mais marcante, sem dúvida, foi a primeira vez que fui a um cinema. Nasci e cresci numa cidade do interior da Bahia, mas quando cheguei aos 17 anos, saí de casa para estudar na capital em março de 2015. Em boa parte deste ano, a universidade entrou em uma greve que durou quase 5 meses, e eu voltei pra minha cidade natal. Quando eu retornei à capital, eu já tinha uma boa pesquisa do universo (Cânone Legends) e a pré-venda para O Despertar da Força estava aberta. Não pensei duas vezes e comprei o ingresso. No dia 19 de dezembro (sábado da estreia), eu fui assistir com a rapaziada da faculdade! – LUIS FELIPE, 19 anos

Hoje sou fluente em inglês porque joguei várias vezes e quis entender absolutamente tudo dos jogos Star Wars: Knights of the Old Republic e Star Wars: Knights of the Old Republic 2: The Sith Lords. Desses jogos vem minha paixão pelo UE, minha tatuagem, minha percepção de referências e o inglês que me levou para eventos acadêmicos na sede da ONU em Viena. Agradeço muito ao meu pai por ter me mostrado a saga e me acompanhar em todas as estreias desde o episódio I (outro momento marcante se repete todo ano agora, pois somente vou para as estreias na companhia de meu pai). – LUCAS DE CARVALHO, 24 anos

O momento em que Luke sai de sua casa, após ser frustrado por seu tio, e encara os sóis de Tatooine, e o tema da força toca no fundo, como se o seu destino já estivesse pré-definido, a salvação do maior Jedi da Ordem em suas mãos. – ALEXANDRE, 22 anos

No Despertar da Força. Eu nunca tinha visto um filme ser aplaudido de pé no cinema e essa foi a primeira vez que eu vi. Logo na estreia. – VICTOR, 19 anos

Assistir O Despertar da Força com meus pais e ver a mesma emoção que eu estava tendo nos olhos deles. – LUCAS, 20 anos

Minha prima, nove anos mais nova, começar a assistir a saga e gostar. Ver como Star Wars não tem faixa etária me emocionar. – LORRANE, 17 anos

Quando Vader morre nos braços de Luke, deixando o lado negro da força. Mostrou que o amor é capaz de curar tudo. – ANNA, 22 anos

Ver meus filhos se tornando grandes fãs. – FERNANDA, 36 anos

Comecei a chorar quando Satine foi morta por Maul no Clone Wars logo antes de ir almoçar com minha mãe. Até hoje ela não sabe o que aconteceu. – LUANE, 30 anos

Não sei se esse é o momento mais marcante, mas é um dos mais recentes. Na pré-estreia do Rogue One eu fui com uns amigos e com meus pais, eu estava de cosplay de Rey e minha amiga de Anakin. Foi bem divertido porque eu moro em uma cidade bem pequena e aqui nem tem cinema, então temos que ir à cidade vizinha para assistir e aqui esse tipo de coisa não é muito comum… Foi lendária a quantidade de pessoas que pediu para tirar fotos conosco, até os funcionários do cinema entraram na dança! E isso foi só o início da noite, foi muito lindo ver que apenas os fãs mesmo estavam reunidos na pré-estreia daquele filme, e não teve como segurar a emoção. E acho que isso diz muito sobre Star Wars, é uma saga que existe para unir as pessoas, por isso a legião de fãs é tão grande e tão devota. – ELIS VITAL, 23 anos

Quando eu estava na Comic Con Experience e pude ver todos os personagens do meu lado, e me emocionei bastante. – MHEL, 14 anos

Com certeza quando vi pela primeira vez o trailer de Star Wars O Despertar da Força. Chorei igual uma criança por que ver a saga que tanto amo estava voltando, principalmente na cena que mostra o Han e o Chewie falam que estão em casa, pois foi esse exato sentimento que tive ao ver o retorno dos filmes. – GABRIELA, 22 anos

Ver o logo amarelo no início dos filmes e o tema de abertura é sempre emocionante. Ir à exposição Star Wars também foi incrível. Chorar no episódio III. Assistir as estreias com um monte de gente no cinema que se emociona igual. – CECILIA, 58 anos

Meu filho autista, quando ele viu Star Wars pela primeira vez, sorriu e olhou nos meus olhos. Autistas não tem muito contato visual, isso foi lindo <3. – CLAUDIA, 22 anos

Ver a pré-estreia do Despertar da Força numa sala repleta de fãs com sabres de luz! Foi épico. – ENEIDA, 40 anos

A morte do Han Solo. Ver aquela cena no cinema me fez tirar o fôlego e mesmo eu indo três vezes ver o filme sempre que chegava nessa cena não conseguia conter as lágrimas e a garganta seca. É algo que sempre será muito assustador, porém muito especial de certo modo. – CAROLINA, 18 anos

Dois momentos: aos 13 anos fui a uma festa de aniversário em casa de amigos e as pessoas dançavam ao som do LP original do filme, com a música da taberna de Mos Eisley. Também comprei meu videocassete após comprar o VHS de Guerra nas Estrelas (o filme foi à motivação). – JORGE, 53 anos

Estava em uma reunião de família no interior, todo mundo na cozinha conversando, e eu na sala com uma televisão de 14″ assistindo em preto e branco a Ameaça Fantasma na rede bandeirantes de comunicação, quando todo mundo da família vai para sala e fica conversando alto, então quando não consigo mais escutar, dou um grito para todo mundo calar a boca que eu queria assistir SW, todo mundo fica em silêncio e acabamos assistindo todos juntos ao filme. – LUIS, 18 anos

A cena inicial de Guerra nas Estrelas Ep. IV. Imagina a cabeça de uma criança de 11 anos ver no espaço aquela nave enorme que parecia não ter fim. Putz, incrível! – MARCO ANTÔNIO, 51 anos

Vestir meu filho de três anos de Luke para leva-lo numa JediCon pela primeira vez e ver a paixão que ele tem pelos personagens e, principalmente, pelo Darth Vader! Quase perder o menino num shopping porque ouviu a marcha imperial e saiu correndo atrás do Vader cosplay! E agora, também, no episódio VII e acredito que nos outros dois que virão ver Mark Hamill de novo como Luke, como era quando eu tinha cinco anos, cara, não teve preço, chorei! Esperei 35 anos pra ver ele no cinema de novo! – BEATRIZ, 39 anos

Conhecer o Conselho Jedi do Amazonas, fazer parte dele e conhecer pessoas que viraram amigos. – FELIPE, 24 anos

Ter conhecido o meu namorado em uma sessão de cinema organizada pelo Conselho Jedi do Paraná, em 2012. Era o relançamento da série em 3D, foi o filme Ameaça Fantasma. E hoje fazemos cosplay de Star Wars juntos. (PS. Eu já fazia o cosplay da Leia antes de conhecê-lo). – ANDRÉIA, 22 anos

Assistir ao Retorno de Jedi com minhas tias no cinema! – ADILSON, 49 anos

A primeira vez que eu assisti O Despertar da Força no cinema foi realmente inesquecível. Além da sensação de Star Wars estar “voltando”, foi à primeira vez que eu assisti a um filme da franquia no cinema, algo que eu nunca imaginei que fosse acontecer. O dia em que eu fui à estreia de Rogue One também foi marcante, pois eu me emocionei demais com esse filme como nunca tinha acontecido antes. – CAMILA, 21 anos

Quando eu vi pela primeira vez aquela cena do Luke olhando para o pôr dos sóis. Eu sabia que a saga ia me marcar pra sempre. – LUIS FELIPE, 14 anos

O olhar no rosto de todas as pessoas que assistem pela primeira vez. – EDUARDO, 22 anos

Com o Episódio III. Eu fui sozinho no cinema, mas quando cheguei lá sabia que nunca mais estaria sozinho, uma legião de fãs podiam ser minha família. – ELTON, 28 anos

Com certeza a cena final de Darth Vader em Rogue One. Eu nunca senti tanto desespero na minha vida e é porque eu nem estava no lugar daqueles soldados. Eu e minha irmã gritávamos e roí todas as minhas unhas até sangrar. Foi o primeiro filme que assistimos de Star Wars no seu lançamento. – ELANE SANTIAGO, 18 anos

Assistir com toda a família Rogue One na estreia. E quando minha namorada assistiu aos filmes por mim! – GUILHERME, 21 anos

Sem dúvida conhecer Timothy Zahn, na CCXP e ver sua palestra sobre criação de personagens vilões. – ALINE, 34 anos

Foi assistir ao Episódio VII no cinema, pois foi um momento em que pude estar com quem mais amo (meu marido e nossos dois filhos) no cinema para, juntos, mergulharmos naquelas galáxias tão, tão distantes… – PRISCILA, 33 anos

A morte de Carrie Fisher na vida real e Han Solo na ficção. – LEDA, 62 anos

“Eu sou seu pai” marcou todos da minha idade. Mas o fim do Episódio VII, vendo Luke tirando o capuz, revendo um ícone da minha infância depois de 30 anos me fez chorar de soluçar no cinema. – LAURO, 37 anos

A primeira vez que assisti a saga.. Meus pais alugaram os seis filmes na locadora, e assistimos todos.. Foi meu primeiro contato com Star Wars. Eles sempre diziam que eu iria amar a saga. Eu até fiz cosplay para ir às estreias dos novos filmes. – LINDA, 17 anos

Assistir uma maratona de filmes com meu pai, foi um momento único. – FLÁVIO, 20 anos

Todos são muito importantes, mas juntou ainda mais eu e minha melhor amiga… Tanto que fizemos uma tatuagem da Millennium Falcon! – JÉSSICA, 23 anos

Descobrir que Vader era pai do Luke. É chover no molhado, porém, em 1980, quando assisti a esse filme aos 12 anos de idade, não havia internet para dar spoiler. A revelação no cinema foi algo de excepcional. – NELSON, 49 anos

O momento mais marcante que Star Wars me proporcionou foi poder ver a construção de uma nova trilogia, e ter a sensação de ir ao cinema e assistir e ficar ”STAR WARS É DO CARA***”. – RAPHAEL, 19 anos

Lucas Dirani

Fanático por Star Wars desde os 6 anos, teve o seu primeiro contato com a saga assistindo os filmes da trilogia clássica e jogando Super Star Wars de SNES. Atualmente escreve para o site Jedicenter e coleciona todos os materiais da franquia, desde livros/HQs até action figures.
  • Claudio D. Dirani

    Pesquisa emocionante, digna dos 40 anos de Star Wars. Acompanho desde 1978 (6 anos), quando o filme estreou. Mas no cinema, o primeiro que vi foi Retorno de Jedi. Os demais, vi na TV. Star Wars era um filme muito exibido na Rede Globo. Tempos difíceis para quem colecionava, mas muito românticos. Era o início de tudo!.