contato@jedicenter.com.br
S04e0506

Iniciando uma Rebelião #50 – s04e05-06 – The Occupation & Flight of the Defender

A tripulação da Ghost está de volta à Lothal, o planeta está praticamente destruído e a Aliança Rebelde não pode ajudar. E Thrawn continua no encalço…

Lembrando sempre que este review assume que você já viu o episódio ou que não se importa de ler spoilers.

Clique aqui para os episódios anteriores.

Nota  do M’Y – The Occupation: 7.5 (0 até 10)

Nota  do M’Y – Flight of the Defender: 8.0 (0 até 10)

Trilha Sonora:

Decent on to Lothal (link)

The White Loth Wolf (link)

Curiosidades – The Occupation:

  1. Os porcos puffer, que você talvez se lembre da primeira temporada, fazem um retorno. Também foi projetado um bebê de porco puffer, mas acabou não usado neste episódio.
  2. O design de Lothal enfatiza a má gestão ecológica do planeta, transformando as pastagens pastorais em algo parecido com a era Dust Bowl nos EUA nos anos de 1930. De acordo com as notas de design, a poluição do pó e da fumaça deixaria difícil identificar se é dia ou noite durante as cenas de Lothal.
  3. O fato de as tramas dos arcos Mandalorian e Saw Gerrera serem um logo atrás do outro significa que Sabine não teve tempo para personalizar seu visual da quarta temporada. Agora, seu cabelo mudou de cor pelo resto da temporada, e também todos os personagens principais receberam um redesign, ainda que apenas para sua missão secreta.
  4. O bar do Velho Jho agora é operado pelo Barão Valen Rudor, um piloto imperial visto pela primeira vez nos curtas que apresentaram Star Wars Rebels antes da estréia da primeira temporada. Ele recebeu honras de desfile no episódio “Empire Day” da primeira temporada.
  5. O tanque de assalto TX-225 desenvolvido para Rogue One: A Star Wars Story faz uma aparição neste episódio, embora seja do design flutuante (GAVr) e não o design “terrestre” (GAVw) visto no filme. Isso ocorre porque o design terrestre foi uma mudança tardia em Rogue One, e a flutuante é a versão que se foi para produção e animação. O design de animação foi fechado em julho de 2016, seis meses antes da estréia do filme.
  6. Jai Kell chama Ezra de “Oleg”. Oleg era o nome do leal cadete imperial que quase estragou a missão disfarçada de Ezra no episódio “Breaking Ranks” da primeira temporada.

Curiosidades – Flight of the Defender:

  1. Além dos novos detalhes de tinta vermelha, o TIE-Defender visto no episódio apresenta algumas mudanças de geometria em seu modelo de animação, incluindo a adição do recurso de asa pop-off inspirado nos brinquedos Kenner. O motor traseiro foi remodelado, e uma escotilha contendo a unidade de hiperdrive foi adicionada.
  2. Os sons amigáveis ​​de Loth-cat são gravações do falecido Tex, o gato do designer de som Dave Acord. Tex não deve ser confundido com Porkchop, o outro gato de Acord, cujo ronronar foi a fonte do efeito de som da força de Kylo Ren em The Force Awakens.
  3. Neste episódio, Hera e Kanan tem sua base na torre de comunicação de Ezra, onde a série começou.
  4. Os droides de sonda visto à distância no campo foram originalmente destinados a serem drones alvo para os vôos de teste do TIE Defender, de modo que os rebeldes veriam as capacidades do TIE em ação.
  5. De muitas maneiras, esse episódio é uma evolução da história “nós roubamos um TIE” do episódio “Fight or Flight” da primeira temporada, mas agora com riscos e perigos aumentados exponencialmente.

O Episódio – The Occupation: O episódio começa com os rebeldes retornando para Yavin IV da sua última missão e com o novo visual de Sabine, agora de cabelo preto. Algum tempo se passou e Ezra tem sonhado com o Velho Jho e Ryder Anzati, mas o planeta nem é mais mencionado nas reuniões da Aliança Rebelde. A Senadora Mon Mothma mostra então uma mensagem de Ryder de dois dias anteriores e não conseguiram mais contato: há uma nova versão do TIE Defender sendo testada. Ezra define que vai para lá ajudar e que ficará lá. Vizago, o devaronian da primeira temporada, aceita levar eles para dentro de Lothal em troca de alguns porcos puffer (que apareceram anteriormente nas mãos de Lando Calrissian). Rex e Kallus ficam com a Ghost.

Chegando em Lothal, o planeta está completamente diferente, e mesmo da atmosfera é possível ver grandes incêndios.  Os imperiais usam um scanner térmico para ver formas de vida e detectam mais gente dentro da nave. A primeira coisa que me veio à mente foi: como é que isso nunca foi usado anteriormente? Me parece que o procedimento imperial muda conforme a necessidade dos roteiristas. Mas, dessa vez foi usado, e só gerou uma cena em que os rebeldes usam os porcos infláveis para atrapalhar os troopers e fugir. Vizago fica para trás e não vemos mais ele neste episódio e nem no outro. Ezra, Sabine e Chopper vão até o bar do Velho Jho procurar por Ryder, enquanto Zeb, Kanan e Hera vão atrás de transporte.

O bar toca a mesma música da parada militar vista na primeira temporada e está basicamente lotado de imperiais, agora que o dono é o Barão Valen Rudor, que quase reconhece Ezra. Ele informa que o Velho Jho foi capturado e executado por ajudar rebeldes alguns dias antes. Logo em seguida quase temos o primeiro beijo de Kanan e Hera, interrompido por Zeb. No bar, Ezra esquece de pagar e é salvo por Jai Kell, que vimos bem mais jovem (e de cabelo bem mais curto) no episódio Breaking Ranks, da primeira temporada, onde ele foi um cadete da Academia Imperial junto com Ezra. Até Ezra demorou para reconhecer ele.

Hera chega em um speeder, mas logo dois tanques destroem o speeder e forçam os rebeldes de volta par ao bar. A saída acaba sendo por túneis que tinham uma saída para a parte de trás do bar. Após uma certa batalha dentro dos túneis, Ryder aparece para salvar o dia e os levar para a sua base rebelde em uma U-Wing bem despedaçada: sem as forças da Aliança Rebelde, voltamos ao status da primeira temporada.

 

O Episódio – Flight of the Defender: Os rebeldes estão perto da base de testes imperial, sendo lambidos por loth-cats. O novo TIE Defender passa voando, pintado com os mesmos detalhes vermelhos que vemos nos TIE Fighters das Forças Especiais da Primeira Ordem. Sabine filma o vôo, mas estabelece o óbvio: uma filmagem não é suficiente, eles precisam de detalhes da nave. Os gatos acabam ajudando, distraindo os dois troopers que guardavam o protótipo. Como bons troopers, eles resolvem que é mais importante perseguir os gatos de que fazer a segurança do protótipo. Eu confesso que achava mais legal quando a burrice era feita pelos dróides separatistas…

O Grão-Almirante Thrawn chega enquanto Sabine está dentro da nave. Longe, Ezra vê um loth-wolf, um lobo nativo do planeta. Enquanto Ezra luta com os troopers, Zeb e Ryder voltam para a base levando a gravação e Sabine resolve dar uma volta com o protótipo. Thrawn, como sempre, acha tudo fascinante. Ela usa o TIE Defender para destruir a maioria das naves do local, mas tem um ataque da síndrome de stormtrooper quando é para atirar em Thrawn. O chiss resolve usar isso como teste.

Ezra assume os controles enquanto Sabine tenta desativar o transponder da nave. Thrawn acompanha de longe e sabe que não é Hera pilotando, pois os TIE imperiais já sobreviveram tempo demais. Quando a mandalorian consegue desativar o transponder, é um pouco tarde para evitar que a Governadora Pryce use o sistema que desativa o TIE a distância, removendo suas asas. Aparentemente os engenheiros da Primeira Ordem acharam que isso não seria útil e não instalaram no TIE que Finn e Poe usaram cerca de 35 anos depois.

A nave cai com apenas uma nave, mas Sabine e Ezra conseguem salvar o hiperdrive e esconder ele numa pequena caverna apontada por um loth-cat branco. Os dois acabam sendo salvos pelo mesmo lobo que Ezra viu anteriormente, espécie que supostamente estava extinta há pelo menos cem anos. Aparentemente há uma ligação entre esses lobos e a Força, visto que ele faz Sabine desmaiar e ela não se lembra de ter visto o animal.

Opinião do Jair Yoda: Rebels este ano está passando dois episódios por dia nos EUA. Estes dois episódios não são arcos duplos, como foram os anteriores, mas parte de um arco maior. Arco este que deverá durar pelo menos até o episódio 9, o último a ser transmitido esse ano. A volta para Lothal era algo esperado e penso eu que não deve terminar muito bem: lembrando sempre que a primeira grande vitória da Aliança Rebelde aconteceu em Rogue One, cerca de dois anos depois do que estamos vendo aqui.

Se eu pudesse fazer uma teoria, diria que essa relação entre Hera e Kanan está com cara de que terminará em morte de Kanan. Digo isso pois sabemos que Hera e Chopper sobrevivem pelo menos até Endor (graças à série Forces of Destiny, no episódio An Imperial Feast), mas não há informações sobre os outros. E Kanan e Ezra não estão por lá para ajudar Luke. O universo Legends tinha vários Jedi sobreviventes e explicava a frase de Yoda (“O último Jedi, você será”) com o fato de que Yoda não tinha como saber de todos os sobreviventes. Yoda, porém, sabe muito bem da existência de Ezra e Kanan, então essa explicação não é válida. Kanan morrerá, essa é minha aposta. Ezra, por outro lado, pode escolher ficar em Lothal e Sabine pode ficar junto com ele. Não há muito desenvolvimento em termos de romance para os dois, mas os dois ficarem em Lothal lutando contra o Império seria a saída.

Teorias à parte, os dois episódios foram muito bons. The Occupation nos trouxe de volta para a ligação sentimental com o planeta Lothal, algo que havia sido um pouco deixado de lado, por razões óbvias. A série caminha para algo bastante corajoso para uma série infantil que passa em um canal da Disney! Já Flight of the Defender foi o mais divertido de assistir, com mais ação e menos peso, sem deixar de preparar o terreno para o que está por vir. É curioso que há um elemento de continuidade aqui: esse TIE Defender é praticamente um protótipo do TIE Fighter da Primeira Ordem, que tem hiperdrive e escudo, além da pintura vermelha. A única coisa não utilizada (e que seria útil) seria conseguir desmontar as asas remotamente. Porém, este elemento é um pouco conflitante com os próximos seis anos de guerra, visto que não vimos essa nave em lugar algum e uma nave assim com certeza seria uma grande ajuda na batalha! Aparentemente, no Império um projeto morre com a morte do seu dono – ninguém espera realmente que Thrawn sobreviva, espera?

Em uma nota paralela, será que veremos algum episódio mostrando Rex e Kallus pilotando a Ghost? Ou será que eles viraram participações especiais de luxo na série?

REBELS RECON

Mestre Yoda

Mestre Yoda na verdade se chama Jair e é um engenheiro nerd que se pudesse ganharia dinheiro com Star Wars. Como não pode, fica enfiado nos detalhes do Universo Expandido e das obras para telinha da saga o máximo que pode. Só vê uma possibilidade de Star Wars ser melhor do que é: The Beatles como trilha sonora!
  • Wilker Cavalcante

    Esse lobo foi uma otima adição a serie, que nao se acabe sem explição sua conexão com a força, ou uma participaçao mais ativa la na frente sei la….
    O Kanam só pode morrer depois de engravidar a Hera kkkk