contato@jedicenter.com.br
S03e04

Iniciando uma Rebelião #32 – s03e04 – Hera’s Heroes

Quando o Império ocupa a casa de Hera em seu planeta natal, ela decide pessoalmente recuperar uma herança familiar. Mas um certo comandante imperial chamado Grande Almirante Thrawn está esperando!

Lembrando sempre que este review assume que você já viu o episódio ou que não se importa de ler spoilers.

Clique aqui para os episódios anteriores.

Nota  do M’Y: 7.5 (0 até 10)

Trilha Sonora: Thrawn’s Web (link)

Curiosidades:

  1. Os lagartos que os twi’leks usam nesse episódio são blurggs. Eles foram vistos anteriormente em The Clone Wars e surgiram no filme para TV Ewoks: A Batalha de Endor, de 1985.
  2. Este episódio marca a estreia dos scout troopers, também conhecidos como biker scout (scout motoqueiro).
  3. Vemos neste episódio o retorno dos explosivos coloridos de Sabine.
  4. Hera chama os imperiais de gutkurrs, que são animais carnívoros que Obi-Wan enfrentou em Ryloth em The Clone Wars.
  5. A casa dos Syndulla tem um canal central de água no piso principal, um sinal de prosperidade em um ambiente desértico.
  6. Durante a explosão da casa dos Syndulla, um dos stormtroopers emite o famoso “grito Wilhelm”, um efeito de som utilizado em muitos filmes, incluindo os de Star Wars. Membros da produção o chamavam de “stabble” (“esfaquear”).

305-bts-gallery-reb_ca_2249_41f82b87

“Essa é sua casa!? É linda!”

O Episódio: Cham Syndulla e sua companheira rebelde Numa estão em seus blurggs sendo perseguidos por speeder bikes e… bem, fuck logic, pois os lagartos são tão rápidos quanto motos. Quando Hera chega do nada com a Ghost e os salva. Ezra ainda ganha uma rouba de scout. A província onde Hera cresceu foi tomada e nem o seu kalikori foi salvo. Mas o que é um kalikori? É uma relíquia familiar twi’lek, passado de geração em geração, aparentemente de mãe para filha. Hera decide ir buscar a relíquia das mãos do Capitão Slavin.

A ideia básica é que Ezra entre disfarçado de scout, com Hera como prisioneira. Luke Skywalker manda lembranças. Para isso, é criada uma emboscada, que permita a história da prisão de uma twi’lek ser crível. É interessante que tenham lembrando de novamente pintar as explosões de Sabine, coisa que não aparecia desde sei lá eu quando.

Chopper já estava lá dentro disfarçado, olhando para a Y-Wing que caiu em Ryloth com ele na época das Guerras Clônicas. Hera logo acha o kalikori no escritório que fora de seu pai, mas não conseguem escapar ao quase dar de cara com Thrawn, o “cara azul” que nenhum dos dois rebeldes conhecia. A perseguição noturna pelo desfiladeiro continua enquanto os rebeldes esperam uma resposta de Hera, que já deveria ter retornado.

Chopper cria uma distração para dois stormtroopers para que Ezra e Hera escapem, mas Hera dá de cara com o Capitão Slavin e o Grão-Almirante Thrawn. Slavin é um pateta, confundindo Hera (que anda com seu distintivo com o ranking rebelde) com uma serva. Nem sequer notou que ela estava com o kalikori em mãos. Hera quase consegue escapar com a história, mas Thrawn não é como seu inferior: Hera é levada para o escritório para questionamento. O conhecimento de Thrawn sobre o planeta e a história da arte do planeta o levam a reconhecer facilmente a capitã.

Thrawn é extremamente polido com os dois rebeldes e apenas perde o controle quando o Capitão Bobo da Corte Slavin fala em destruir a arte twi’lek. Ver Thrawn pegando alguém pelo pescoço para logo em seguida se recompor e pedir desculpas é, no mínimo, interessante. Slavin propõe trocar Syndulla filha e Padawan por Syndulla pai, que aceita facilmente. Que pai não aceitaria?

Hera e Ezra são salvos por Chopper, mas Hera decide seguir com a troca enquanto Chopper deve pegar quantos explosivos puder. De longe, dentro de um cruzador imperial, Thrawn estuda a situação: Cham e Kanan chegam com a Ghost para uma troca simultânea. “Me desculpe pela casa, pai” e lá se vai uma casa twi’lek. Thrawn permite a escapada dos rebeldes, pois eles “mereceram a vitória hoje” e a experiência foi “iluminadora”.

enlightening

Opinião do Jair Yoda: Hera’s Heroes traz a primeira verdadeira aparição do Grão-Almirante Thrawn, após uma mísera cena no início da temporada. Ele aparenta ser, de fato, o vilão da temporada. Isso nos leva a perguntar se, assim como em Power Rangers, a série terá um vilão central novo a cada temporada e se ele sempre morrerá no final. Já vimos isso com o Grão Inquisidor na primeira temporada e os outros dois na segunda. Thrawn é outro tipo de personagem, outro tipo de vilão: frio e calculista, apreciador de arte e, principalmente, não é um usuário da Força e nem carrega um sabre-de-luz ou quatro. Em tela Star Wars teve poucos assim. Na verdade, apenas o Grão Moff Tarkin (General Hux começou bem, com aquele discurso Hitleriano, mas ainda tem que mostrar a que veio e tenho grandes esperanças para o Diretor Krenic em Rogue One).

Além disso, o episódio nos trouxe mais sobre o passado de Hera e acabou dando mais espaço para aquela que é, normalmente, a personagem que menos aparece da equipe. Ezra dessa vez não atrapalhou o episódio e os outros rebeldes foram apenas figurante. Bons 22 minutos de diversão, apesar da risível cena inicial.

REBELS RECON #3.04

Mestre Yoda

Mestre Yoda na verdade se chama Jair e é um engenheiro nerd que se pudesse ganharia dinheiro com Star Wars. Como não pode, fica enfiado nos detalhes do Universo Expandido e das obras para telinha da saga o máximo que pode. Só vê uma possibilidade de Star Wars ser melhor do que é: The Beatles como trilha sonora!