contato@jedicenter.com.br
Maul Capa

[Guia] Darth Maul e sua trajetória no novo cânone

Após 18 anos, um dos vilões mais populares do universo Star Wars finalmente recebeu o seu desfecho na saga. Sim, estou falando do Sith Darth Maul, que logo atrás de Darth Vader, está na lista de antagonistas favoritos de inúmeros fãs. E por conta disso, o Jedicenter decidiu bolar um guia especial em ordem cronológica do personagem, registrando todas as suas aparições nas HQs, livros, filmes, séries e outras mídias pertencentes ao cânone estabelecido pela Disney. Com isso, até mesmo quem não conhece a história do ex-aprendiz de Darth Sidious, poderá ficar bem informado e saber como acompanhar o percurso traçado por Maul antes e durante a trilogia prequel.

Navegue pela história do personagem

  1. Star Wars: Darth Maul
  2. Star Wars: A Ameaça Fantasma
  3. Star Wars: The Clone Wars
  4. Star Wars: Filho de Dathomir
  5. Star Wars: Ahsoka
  6. Star Wars: Rebels
  7. Star Wars: Império Despedaçado

Star Wars: Darth Maul (HQ – 2017)

Darth Maul #1

Ocorrendo antes dos eventos do Episódio I, Star Wars: Darth Maul é uma revista em quadrinhos de cinco edições produzida pela Marvel. Na data de publicação deste texto, somente os dois capítulos iniciais foram distribuídos nos Estados Unidos. Por enquanto não há previsões de lançamento no Brasil, mas muito provavelmente a Panini deve se responsabilizar pelo serviço.

Seguindo a cronologia, essa HQ é a primeira história de Darth Maul no cânone. Portanto, a transição do personagem para o lado sombrio, bem como o seu treinamento para enfrentar a Ordem Jedi, compõem o enredo da minissérie escrita por Cullen Bunn. Além disso, o relacionamento do vilão com Sidious é mais bem explorado, dando sustentação principalmente a Ameaça Fantasma e o seriado The Clone Wars. Por fim, o passado dos Sith, e a participação de caçadores de recompensa renomados, tais como Cad Bane e Aurra Sing também são pontos fortes da HQ.

Star Wars: A Ameaça Fantasma (Filme – 1999)

Darth Maul em A Ameaça Fantasma

Após anos planejando vingança, Maul tornou-se parte do plano de seu mestre para assumir a República e destruir os Jedi. Sob o disfarce de senador, Palpatine conspirou com a Federação de Comércio visando a invasão de seu planeta como retaliação pela tributação das rotas comerciais em sistemas longes da República. A Federação utilizou suas naves e formou um bloqueio contra Naboo, preparando o vasto exército droide de batalha. O Supremo Chanceler Valorum, o qual Sidious almejava desbancar por meio do ataque, enviou os Cavaleiros Jedi Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi para resolver a situação. Contudo, os dois foram surpreendidos pelos membros da Federação e tiveram que fugir de Naboo juntos da Rainha Amidala.

Entretanto, como Padmé podia atrapalhar os planos de Palpatine, Maul viajou rumo a Tatooine para localizá-la. Após atravessar as dunas do planeta, o aprendiz de Sidious encontrou Qui-Gon Jinn e o jovem Anakin Skywalker, a quem Maul sentia ter uma ligação extraordinariamente poderosa com a Força. Contudo, o Sith atacou Qui-Gon Jinn, iniciando um confronto de lightsabers. O Jedi ordenou que Anakin embarcasse na nave e fugisse do local. Mesmo sendo um duelo curto, Darth Maul conseguiu cansar Qui-Gon com suas técnicas poderosas. Quando o vilão estava prestes a definir a batalha, a nave da Rainha socorreu o Mestre Jedi, deixando Maul furioso. Pela primeira vez depois de muitos anos, os Sith finalmente se revelaram mais uma vez.

Posteriormente à fuga em Tatooine, Qui-Gon Jinn e Padmé se dirigiram a Coruscant, onde Sidious, como Palpatine, manipulou Amidala para pedir um voto contra o Chanceler Valorum. Porém, ainda que os planos de seu mestre estivessem encaminhados, Maul retornou a Naboo para lutar contra os Jedi, que tentavam de uma vez por todas acabar com a Federação de Comércio.

A batalha pela capital de Naboo chegou ao palácio real, lugar em que Maul iniciou um épico duelo com Qui-Gon e Kenobi. Inicialmente, o Sith separou os Jedi, deixando Obi-Wan abaixo vários níveis do confronto. Kenobi foi incapaz de alcançar o seu mestre e Darth Maul devido as barreiras de laser que impediam a passagem. Aproveitando a divisão dos Jedi, Maul lutou contra Qui-Gon Jinn em um dos combates mais memoráveis da saga, o qual culminou na morte do mentor de Obi-Wan. Quando Kenobi finalmente alcançou o aprendiz Sith, os dois se envolveram em uma luta cruel, com Obi-Wan tomado pela raiva e tristeza. Embora o padawan de Qui-Gon tenha cortado o lightsaber de Maul ao meio, o vilão também conseguiu desarmar Kenobi, empurrando Obi-Wan para a borda do reator.

Enquanto Maul tentava fazer com que Kenobi caísse, Obi-Wan usou a Força para saltar de volta e se apossar de seu lightsaber. Rapidamente, Kenobi cortou Darth Maul pela metade, resultando na “morte” do icônico vilão. Todavia, como sabemos, anos mais tarde o Sith ressurgiu das trevas em The Clone Wars, surpreendendo não só a República, mas também o seu antigo mestre, Darth Sidious.

Para os novatos, ou até para os velhos fãs que ainda não tem o filme, podem adquiri-lo junto aos demais longas da trilogia prequel, clicando aqui.

Star Wars: The Clone Wars (Série – 2008 à 2014)

Darth Maul em The Clone Wars

Fomentando o ódio e a vontade de sobrevivência, Maul chegou a um contentor de lixo em Lotho Minor. Ele viveu nas entranhas do planeta, tendo suas pernas substituídas por um aparelho de seis membros que lhe permitiu andar novamente. Ao longo dos anos, Darth Maul enlouqueceu por conta da raiva e desespero, mas continuou motivado por pensamentos de vingança contra Kenobi.

Ao contrário do que toda a galáxia achava, Mãe Talzin sabia que Maul tinha sobrevivido. Detendo essa informação, a bruxa chamou por Savage Opress, o qual era irmão do Sith. Talzin deu a Opress um talismã que o ajudaria a encontrar Darth Maul, além da sua provável localização na Orla Exterior. Após certo tempo, Savage chegou em Lotho Minor e se deparou com o seu irmão já enlouquecido. Tudo o que restava do antigo aprendiz de Sidious era o desejo por vingança contra os Jedi. Para tentar recuperar as memórias de Maul, Opress retornou a Dathomir, onde a Mãe Talzin resgatou a consciência de Darth Maul e deu-lhe um par de pernas cibernéticas através de um encantamento.

Saindo do estado de loucura, Maul começou a elaborar planos contra Kenobi. Uma das primeiras ações do vilão foi atacar propositalmente alguns civis em Raydonia para chamar a atenção de Obi-Wan e do Conselho Jedi. Como previsto, Kenobi mordeu a isca e acabou sendo capturado por Maul e Opress. Contudo, de forma inesperada, o Mestre Jedi ganhou a ajuda de Asajj Ventress, ex-aprendiz do Conde Dookan. Kenobi e Maul travaram um duelo de lightsabers pela primeira vez depois do confronto de Naboo visto no Episódio I, prevalecendo dessa vez as habilidades do Sith. Notando que estava em desvantagem, Obi-Wan fugiu junto de Ventress das garras dos irmãos de Dathomir.

Tendo deixado Kenobi escapar, Maul e Savage começaram a visitar diversos sistemas da galáxia, que os levou por um acaso à estação de transferência Cybloc. Depois de derrotar os guardas do local, os irmãos saquearam um cofre lotado de créditos, que seria de grande ajuda para missões futuras. Detendo grande poder aquisitivo, ambos viajaram para Florrum, onde subornaram um esquadrão de piratas. Eventualmente, despertando novamente o interesse dos Jedi,  os irmãos duelaram pela segunda vez contra Kenobi e Adi Gallia (membro do Conselho Jedi). O confronto resultou na morte da Jedi, com Kenobi atraindo Opress e Darth Maul para a base dos piratas, onde continuaram sua batalha.

Quando Savage teve seu braço cortado, Maul sabia que eles estavam em menor número e decidiu fugir. Ele também descobriu que as forças de Hondo Ohnaka se reconciliaram com os piratas previamente subornados, e da mesma forma, o grupo contratado pelo Sith acabou se voltando contra ele. Os irmãos escaparam, porém a fuga custou uma das pernas artificiais de Darth Maul.

Após os acontecimentos em Florrum, Savage e Maul foram encontrados inconscientes pelo Death Watch, um grupo mandaloriano liderado pelo ex-governador Pre Vizsla. Descobrindo o lightsaber de Darth Maul, Vizsla decidiu não matá-lo como seu tenente, Bo-Katan, planejava fazer. Pre Vizsla acreditava que se eles fossem inimigos dos Jedi, então eles eram seus amigos. Vizsla e seus homens retornaram à sua base em Zanbar, com Maul e Opress integrando a tripulação.

Já em Zanbar, os droides médicos curaram Maul de suas feridas e substituíram as pernas que recebera de Mãe Talzin por um par de pernas mecânicas humanas. Com a cirurgia realizada, Vizsla e Bo-Katan começaram a interrogar os irmãos, e neste momento Darth Maul revelou que eles eram Lords Sith, o que levou Vizsla a questioná-lo quanto aos seus vínculos em relação a Dookan. Maul contra-argumentou afirmando que ele e Opress não serviam aos Separatistas, e muito menos ao Conde Dookan. Convencido, Pre Vizsla lhe questionou sobre as suas intenções, e Maul revelou os planos de buscar poder e influência para se vingar dos Jedi. O Sith também deixou claro que Obi-Wan Kenobi era o seu principal alvo e inimigo. Como o mandaloriano já tinha enfrentado Kenobi, e sabia que o Mestre Jedi era um amigo próximo da Duquesa Mandaloriana Satine. a qual o Death Watch queria tirar do poder, Vizsla ordenou que os irmãos continuassem sendo tratados pela equipe médica.

Percebendo que ambos possuíam um inimigo em comum, Maul propôs uma aliança entre os irmãos e o Death Watch, alegando que essa era a vontade da Força. Bo-Katan imediatamente rejeitou, argumentando que a última vez que tinham se aliado com um Sith, eles foram traídos. Darth Maul então usou a Força para sufocá-la e, como os mandalorianos ameaçaram matá-lo, o Sith alegou que Mandalore seria deles caso estabelecessem uma parceria, e poderiam então se vingar dos adversários principais do grupo, especialmente de Obi-Wan e Dookan. Em seguida, Maul lançou Bo-Katan, e Vizsla acabou sendo convencido que o acordo tinha potencial para ser benéfico.

Enquanto isso, Savage acordou do coma, ainda resultado da fuga apressada em Florrum. Maul contou ao irmão que os mandalorianos seriam úteis aos seus planos, porque eles tinham honra ao contrário dos piratas. Mesmo oferecendo uma resistência inicial, Opress concordou com a estratégia do Sith, que já sonhava em controlar futuramente o Death Watch e desbancar Pre Vizsla.

Além de convencer o seu irmão, Darth Maul também persuadiu Vizsla de que precisavam recrutar o Sol Negro para que pudessem construir um exército. Os mandalorianos foram até Mustafar com a meta de alistar os governantes da organização criminosa, porém foram ridicularizados pelos comandantes da entidade. Contudo, Opress não deixou passar a oportunidade, matando todos os membros do conselho do Sol Negro, e forçando assim a corporação aceitar a aliança. Ao retornar para Zanbar, os Pykes também declararam fidelidade aos irmãos Sith.

Logo depois, a aliança viajou rumo a Nal Hutta para convencer o Conselho Hutt a juntar-se ao grupo. Os Sith e o Death Watch foram recebidos com recusa, e os caçadores de recompensas contratados pelos Hutts começaram a atacá-los. Porém, nem os guardas do Conselho e muito menos os caçadores de recompensa foram o suficiente para deter o exército de Maul. Oruba o Hutt acabou sendo capturado por Bo-Katan e usado como refém, mas foi morto pouco tempo após informar que os outros Hutts só seriam encontrados no Palácio de Jabba em Tatooine. Ao saber do ataque realizado em Nal Hutta, imediatamente Jabba concordou com o trato proposto.

Dispondo de um enorme exército, Maul e a Shadow Collective (união de todas as forças obtidas pelos Sith) iniciaram os planos para derrubar o governo da duquesa Satine em Mandalore. Seu objetivo era fazer com que a duquesa parecesse fraca ao enviar soldados para atacar a capital Sundari, momento em que o Death Watch chegaria e os expulsaria. Dessa forma, a organização receberia prestígio da população.

Posteriormente a execução do plano, o Death Watch prendeu tanto Maul quanto Opress, assumindo a liderança de Mandalore. Todavia, o grupo mandaloriano não contava que os Sith já suspeitavam desta traição desde o princípio. Os dois irmãos saíram de suas celas e procuraram encontrar um novo aliado, escolhendo o ex-primeiro-ministro como um fantoche. Almec tinha sido aprisionado episódios antes pela Duquesa sob acusações de corrupção, e queria se vingar.

Saindo da prisão, Maul invadiu a sala do trono e desafiou Pre Vizsla a um duelo de morte, sabendo que o vencedor ganharia a fidelidade do Death Watch e se tornaria seu novo líder. Depois de um combate extenso, o Sith dominou Vizsla e decapitou-o com sua própria arma, o Darksaber que os mandalorianos tinham roubado do Jedi. Contudo, o triunfo de Darth Maul dividiu o Death Watch: Bo-Katan se recusava a prometer lealdade a Maul, e os outros membros da facção juravam servir ao Sith.

Pouco depois de vencer Pre Vizsla, Maul foi informado que a Duquesa Satine transmitira um chamado de socorro aos Jedi. Já conhecendo a velha amizade  de Kenobi com Kryze, o Sith percebeu que poderia aproveitar a situação para atrair seu inimigo e derrotá-lo de uma vez por todas. Como Mandalore tinha postura neutra nas Guerras Clônicas, Darth Maul sabia que Obi-Wan não receberia uma sanção do Conselho Jedi para uma missão de resgate. Dessa forma, e como de fato aconteceu, Kenobi teve que agir sozinho.

Forçado a trabalhar sem ajuda, Obi-Wan conseguiu se infiltrar no palácio e libertar Satine. Entretanto, Maul e as forças mandalorianas os perseguiram até a nave de Kenobi. Os mandalorianos dispararam mísseis contra a nave e a impossibilitaram de voar, obrigando Obi-Wan e a Duquesa encontrarem outra saída do planeta. Embora atordoado pelo acidente, o Mestre Jedi reconheceu Darth Maul e o atacou, mas o vilão desarmou-o e ordenou que suas forças trouxessem Kenobi e Satine para o palácio novamente.

Na sala do trono, após muitas provocações entre o Sith e o Jedi, Maul apunhalou Satine. A Duquesa morreu nos braços de Obi-Wan, antes de Darth Maul ordenar que ele fosse levado à prisão para contemplar sua perda. O Mestre Jedi escapou posteriormente com a ajuda de Bo-Katan, que se revelou ser a irmã da Duquesa.

Tomando conhecimento da guerra civil iniciada em Mandalore por Maul, Darth Sidious dirigiu-se para o palácio real do planeta. O Sith já começava a perceber que o seu antigo aprendiz estava se tornando mais forte e influente a cada dia, e que alguma medida tinha que ser realizada. Quando Sidious chegou, Darth Maul afirmou ter controlado Mandalore e construído um exército com a esperança de se tornar aliado de seu Mestre novamente, mas o Lorde das Trevas não comprou a ideia de Maul e atacou os irmãos, demonstrando muita superioridade.

Após um breve duelo, Darth Sidious matou Savage Opress e dominou totalmente o seu velho aprendiz, utilizando a técnica Force Lightning para torturá-lo. Nesse ponto, Maul realiza a última aparição no seriado The Clone Wars, permanecendo como prisioneiro do Lorde das Trevas que planejava derrotar a Mãe Talzin, e para isso precisava de Darth Maul para atrair a bruxa.

A seguir, confira uma lista completa de episódios com as aparições de Maul. Todos os capítulos podem ser vistos na Netflix.

  • Brothers (Episódio 21, 4ª Temporada)
  • Revenge (Episódio 22, 4ª Temporada)
  • Revival (Episódio 1, 5ª Temporada)
  • Eminence (Episódio 14, 5ª Temporada)
  • Shades of Reason (Episódio 15, 5ª Temporada)
  • The Lawless (Episódio 16, 5ª Temporada)

Darth Maul: Filho de Dathomir (HQ – 2014)

Darth Maul e o Filho de Dathomir

Passado os eventos da série The Clone Wars, Darth Sidious fez Maul de prisioneiro no planeta Stygeon Prime. Sob ordem de Almec, o Death Watch foi convocado para resgatar o Sith, que anteriormente (como citado no texto) tinha se tornado líder dos mandalorianos.

Na prisão, Conde Dookan interrogou o aprendiz antecessor de seu Mestre, eletrocutando-o em uma tentativa de encontrar informações da Shadow Collective. Maul resistiu à tortura e se recusou a colaborar. Depois que Dookan partiu, Rook Kast e Gar Saxon, ambos membros do Death Watch, atacaram a prisão e resgataram seu líder.

Escapando de Sidious, Maul e os seus membros leais do Death Watch se reagruparam em Zanbar. O vilão recuperou o Darksaber e prometeu aos mandalorianos que a guerra que haviam desejado estava começando. Pouco tempo depois, forças separatistas sob o comando do General Grievous chegaram no planeta. Grievous lançou todas as suas forças contra o Death Watch, com ambos os lados sofrendo muitas perdas. Apesar da força que Maul tinha, ele rapidamente notou que não podia ganhar e recuou da batalha junto de seus guerreiros. O General Grievous permitiu que Darth Maul escapasse, esperando que procurasse a ajuda da Mãe Talzin, a qual Sidious planejava destruir.

Como Grievous previu, Maul entrou em contato com a Mãe Talzin, pedindo conselhos por intermédio da Força. Talzin antecipou que Sidious esperava atraí-la para uma armadilha, então ordenou que Darth Maul fosse a Ord Mantell, local onde o Sol Negro tinha uma base de operações. Uma vez lá, Mãe Talzin queria que ele reunisse suas forças para outra batalha contra os separatistas, desta vez para atrair Dookan e Grievous em uma armadilha e capturá-los.

Maul chegou a Ord Mantell e organizou uma reunião com todos os membros da Shadow Collective, incluindo os líderes do Sol Negro e dos Pyke vistos em The Clone Wars. Todos foram informados a respeito do duelo que se aproximava, e seus aliados rapidamente começaram a planejar um ataque contra os separatistas.

Quando a Shadow Collective já estava organizada para a batalha, uma equipe de guerreiros dos Irmãos da Noite, liderados pelo irmão Viscus, chegou depois de terem sido enviados de Dathomir pela Mãe Talzin como reforço para o exército de Maul. Enquanto isso, os separatistas chegavam em órbita e iniciaram o ataque, usando sua frota para bombardear a superfície de Ord Mantell. Darth Maul, entretanto, dirigiu-se para as naves mandalorianas, visando realizar um movimento surpresa.

As naves de Maul começaram o ataque contra o General Grievous, antes de se aproximarem da embarcação separatista para que o Sith e suas forças pudessem embarcar e caminhar até a ponte de comando. Uma vez lá, Darth Maul e o Death Watch eliminaram todos os dróides de batalha, fazendo Grievous de prisioneiro. Dookan, na superfície do planeta, foi capturado pela Shadow Collective, mesmo tendo eliminado grande parte dos Irmãos da Noite.

Depois da batalha, Maul contatou mais uma vez a Mãe Talzin para informá-la sobre o que tinha ocorrido em Ord Mantell. Talzin prometeu a Maul que, com Dookan e Grievous sob custódia, capturariam Sidious também, vingando-se dele de uma vez por todas. Darth Maul e seu exército então se retiraram do planeta, mudando o curso para um posto de abastecimento secreto mandaloriano.

Já no posto avançado, Maul contou para Darth Sidious que havia capturado Conde Dookan e Grievous. Afirmando que não tinha mais nenhum uso para os dois, o Lorde das Trevas mandou que Maul os matasse, mas o vilão tinha outros planos em mente. Ambos foram traídos por Sidious, logo Maul sugeriu que ele e Dookan poderiam ser aliados. Contudo, o Conde não acreditava que Darth Sidious pudesse ser derrotado, e alegou que não era seguro se aliar a Mãe Talzin, a qual tentara matá-lo durante as Guerras Clônicas.

Conforme Maul tentava persuadir Dookan, uma equipe de assalto liderada pelos Jedi atacou o posto de abastecimento. Os Jedi, incluindo Obi-Wan Kenobi e Mace Windu, tinham rastreado a Shadow Collective a partir de Ord Mantell. Sabendo da chegada dos Jedi, Dookan fingiu uma aliança com Maul, enquanto Grievous escapava de sua cela. Dessa maneira, Darth Maul e o Conde Dookan lutaram juntos contra os Jedi, e acabaram escapando em meio ao fogo cruzado do Death Watch com o exército clone.

Abandonando o posto dos mandalorianos, Maul decidiu ir para Dathomir. Ao chegar em sua terra natal, o Sith foi cumprimentado pelo irmão Viscus, que sobreviveu à luta em Ord Mantell. O Irmão da Noite disse a Maul que estavam prontos para a etapa seguinte do plano. Dookan foi usado em prol de Mãe Talzin, que desencadeou sua magia sobre o Conde, e possuiu o corpo do aprendiz de Sidious. Entretanto, a tentativa da Mãe Talzin de voltar a forma física foi interrompida pela chegada inesperada de Grievous e Sidious.

Mesmo sendo temporariamente impedida, Talzin assumiu o corpo de Dookan e lutou com Sidious enquanto Maul desafiou o General Grievous. Darth Sidious bombardeou a Mãe Talzin com o relâmpago da Força, e a bruxa se desassociou de Dookan. Uma vez que Sidious continuou atacando, Darth Maul implorou que Talzin usasse de seus poderes para ficar mais poderosa, mas a bruxa exigiu que o vilão se retirasse imediatamente do local. Como Maul não obedeceu, Mãe Talzin usou as suas técnicas para remover Maul da briga e ser resgatado pelo Death Watch. Ao passo que fugia junto do que restou de seus homens, Darth Maul viu Grievous assassinar cruelmente Talzin.

Desse jeito desfavorável para o vilão, os acontecimentos da HQ Darth Maul: Filho de Dathomir são encerrados. Todos os capítulos da série foram lançados individualmente pela Panini, e podem ser adquiridos nas bancas e livrarias do país.

Star Wars: Ahsoka (Livro – 2016)

Arte da capa do livro Star Wars: Ahsoka

Ainda não lançado no Brasil, o livro Star Wars: Ahsoka mostra uma breve recordação da padawan de Anakin Skywalker em relação a Darth Maul, após os fatos acontecidos na HQ Filho de Dathomir.

Posteriormente ao fracasso da Shadow Collective contra os separatistas, Maul e suas forças retornaram a Mandalore, onde permaneceram escondidos por certo tempo. Nos dias finais das Guerras Clônicas, eles foram cercados por um batalhão de soldados liderados pelo Capitão Rex e a ex-Jedi Ahsoka Tano. Durante o cerco, o Sith batalhou com Ahsoka, sendo atraído para uma praça na qual os clones prenderam Maul sob um escudo. Embora Tano pudesse ter matado o vilão, ela preferiu salvar Rex, que se envolveu em uma situação perigosa no confronto travado. Com isso, Darth Maul conseguiu escapar novamente, voltando a aparecer somente no seriado Star Wars: Rebels.

Star Wars: Rebels (Série – 2014 até 2017)

Darth Maul em Rebels

Ao fugir de Mandalore no livro Star Wars: Ahsoka, Maul viajou para Malachor em busca de uma antiga arma localizada em um templo Sith. Entretanto, sua nave caiu, deixando-o preso lá por anos. Finalmente, três anos antes da Batalha de Yavin, Darth Maul encontrou Ezra Bridger, o qual ele manipulou para ajudá-lo a recuperar o holocron Sith. Durante a busca pelo holocron, Maul ensinou a Ezra os caminhos do lado negro, tentando converter o aprendiz de Kanan. Esses acontecimentos se passam ao final da segunda temporada do desenho, e um guia completo de episódios será disponibilizado adiante na postagem.

Depois de obter o holocron, Maul e Ezra usaram o artefato como uma chave para alcançar partes inacessíveis do templo. No percurso, ambos acharam Kanan Jarrus e Ahsoka Tano, que estavam em combate com os Inquisidores e a princípio eram contrários a parceria de Ezra com Darth Maul. Com a insistência do aprendiz de Kanan, os rebeldes escalaram o templo em uma tentativa de alcançar o topo, onde Maul procurava o conhecimento que tanto sonhava. Ao longo do caminho, Maul e Ezra se depararam com a Sétima Irmã, que foi derrotada facilmente pelo Sith.

Passando pela Inquisidora, eles continuaram o percurso e se encontraram novamente com Ahsoka e Kanan, que estavam lutando com o Quinto Irmão e o Oitavo Irmão. Foi então que Maul sentiu a presença de Darth Vader, o qual estava se aproximando de Malachor. O vilão então decidiu guardar essa informação para ele e entrou no duelo contra os Inquisidores, enquanto Ezra continuava subindo o templo. Maul, com a ajuda de Ahsoka, matou o Quinto Irmão a medida que Kanan danificou o lightsaber do Oitavo Irmão. Este mais tarde também veio a falecer quando tentou escapar do confronto.

Com todos os inquisidores mortos, Maul se voltou contra os Jedi, primeiro atacando Kanan e cegando-o. Em seguida, o Sith desafiou Ahsoka para um combate, ganhando tempo para Ezra que continuava escalando o templo. Foi então que ele revelou que o holocron foi criado como fonte de uma antiga super-arma, e que pretendia converter o padawan em seu aprendiz. Desesperada, Ahsoka saiu para enfrentar Darth Vader, enquanto Kanan se recuperava. Subestimando o mestre de Ezra, Maul declarou que iria matar o Jedi rapidamente. Porém, usando outros sentidos amplificados pela Força, Kanan pegou os braços de Maul e fez com que o vilão desmoronasse templo abaixo. Mesmo assim, o Sith sobreviveu, e fugiu do planeta sem executar o seu plano.

Meses depois, já na terceira temporada de Rebels, Maul ressurgiu. Ao dirigir-se a bordo de uma corveta Hammerhead, o vilão interrogou um dos soldados rebeldes, forçando-o a revelar a localização de Ezra. Instantes após o ocorrido, Bridger e Kanan chegaram ao transporte e souberam do ataque. Acreditando ser o trabalho de um Inquisidor, os dois entraram em contato com Hera, e descobriram que Maul tinha feito ela e o resto da tripulação de reféns. Em troca da vida de todos, o Sith exigiu que os Jedi lhe dessem tanto o holocron Sith quanto o holocron Jedi.

No mesmo momento que Kanan e Ezra retornaram ao planeta Atollon para recuperar o holocron Sith, Maul exigiu a Hera que revelasse a localização do holocron Jedi. Todavia, a piloto da Ghost disse não saber aonde o artefato tinha sido guardado. Sabendo que provavelmente isso era uma mentira, o Sith sondou a mente de Hera com a Força, e soube que Bridger uma vez roubou o holocron, o qual estava armazenado em um compartimento na cama de Kanan.

Estando Maul ocupado com o holocron, a tripulação da Ghost aproveitou a oportunidade e escaparam. Os rebeldes desceram até o posto de carga, planejando magnetizá-lo para imobilizar as pernas robóticas de Maul. Descobrindo a ausência dos tripulantes, o vilão foi à procura dos rebeldes. Minutos mais tarde, Chopper ativou os ímãs, fazendo com que as pernas de Maul aderissem ao teto do navio. O resto dos rebeldes correu para o porão e começou a disparar contra ele, mas o Sith conseguiu acessar a interface de controle, desativando os ímãs. Derrubando todos com a Força, Maul ficou zangado, ameaçando Hera, Sabine e Zeb de morte.

Já informado os Jedi de seu ponto de encontro, Maul desembarcou da Ghost e manteve os prisioneiros junto dos dróides reprogramados. Quando os Jedi chegaram, encontraram-se com o vilão no hangar, onde o dathomiriano instruiu Bridger para seguir os dróides até o centro de comando, enquanto Kanan se juntou à Maul. Tentando evitar o fracasso de Malachor, Maul levou o mestre de Ezra para uma sonda e empurrou-o, procedendo a ejetá-lo rumo ao espaço. Acreditando que Kanan tinha morrido, o Sith foi falar com Bridger, instruindo um de seus dróides para executar a tripulação rebelde.

Trocando os holocrons, Maul e Ezra sentaram-se e abriram os dispositivos, procurando combiná-los e ter suas perguntas respondidas. Após juntarem os holocrons, Bridger, que queria saber a chave para destruir os Sith, viu locais familiares e desconhecidos, enquanto Maul não via nada. Ezra exclamou que viu sóis gêmeos, e Kanan implorou para seu aprendiz que ele desviasse o olhar do holocron, ao passo que Maul incitou o Jedi a se concentrar. Obedecendo Kanan, Ezra fechou os olhos, fazendo com que a energia dos holocrons explodisse e desse a Maul a chance de escapar (de novo!).

Devido ao ritual envolvendo os holocrons, Maul e Ezra ficaram mentalmente ligados. Como resultado, Maul foi capaz de encontrar a base rebelde no planeta Atollon. Usando seu domínio do lado negro, Maul atormentou Ezra fazendo com que o Jedi visse e ouvisse visões dele. Mais tarde, ele se aproximou de Ezra e Kanan no deserto, os quais conversavam com Bendu.

Maul assegurou-lhes que tinha vindo em paz para conversar com Ezra. Quando Bridger exigiu saber como Maul o localizou, o Sith respondeu que a ruptura da conexão com os holocrons os fez ver fragmentos de visões e conhecimento uns dos outros. Darth Maul ainda acrescentou que precisava de Ezra, a fim de recuperar as partes restantes da visão.

Com a aprovação relutante de Kanan, Ezra concordou em se juntar a Maul. O vilão levou o garoto para seu mundo natal, Dathomir. Desconhecido para eles, Kanan e Sabine tinham colocado um rastreador na comunicação de Ezra e os seguiram lá. Logo em seguida, Maul levou Ezra às ruínas das Irmãs da Noite e explicou que ele era o último sobrevivente do grupo. Além disso, o Sith também disse que a única maneira de recuperar os dados das visões era por meio de um ritual, que ligaria a mente de ambos.

Para o ritual, Maul e Ezra beberam poções mágicas. Como resultado, os dois descobriram que Obi-Wan Kenobi estava escondido em um planeta com sóis gêmeos, e que o Jedi tinha a chave de destruição dos Sith. Depois disso, ambos foram confrontados por espíritos das Irmãs da Noite que exigiram sacrifícios em troca das respostas concedidas a eles.

Nesse ponto, Kanan e Sabine entraram na caverna e abriram fogo. Contudo, os espíritos conseguiram possuí-los. Maul foi forçado a lutar contra Kanan, e Ezra teve que se esquivar das explosões provocadas por Sabine. Após muita confusão, Maul e Ezra chegaram à saída do local. Os Espíritos da Noite não puderam sair porque o altar era a fonte de seu poder. Tendo cumprido o objetivo, Darth Maul ofereceu a Ezra um lugar como seu aprendiz e reivindicou que seu destino estava ligado com Tatooine. Porém, Ezra se recusou a abandonar seus amigos. Decepcionado, Maul saiu na busca de seu velho inimigo, Obi-Wan Kenobi.

Finalmente, Maul chegou à Tatooine. Sabendo que ele era incapaz de encontrar seu velho inimigo por conta própria, ele planejou atraí-lo (lembrando de certa forma The Clone Wars), usando o holocron como meio de conexão com Ezra. O padawan, inspirado pela visão enviada por Maul, foi ao planeta desértico para impedir que o Sith matasse Kenobi. Entretanto, ele acabou descobrindo o fragmento do holocron Sith que Maul tinha plantado como isca para atraí-lo.

Procurando uma maneira de sair do planeta, Ezra foi surpreendido com uma aparição de Maul, que o convenceu a continuar caminhando pelo deserto. Pouco tempo depois, Bridger e Chopper foram descobertos por Kenobi. Construindo uma fogueira pequena, o Jedi recarregou Chopper e cuidou das feridas do padawan.

Mais tarde, Obi-Wan disse que Maul tinha manipulado Ezra para guiar o Sith até sua localização. Naquele momento, Darth Maul apareceu com o intuito de finalmente se vingar do Mestre Jedi. Bridger queria lutar contra Maul, mas Kenobi advertiu o menino que ele mesmo podia resolver a situação. Após Ezra e Chopper partirem, o ex-Lorde Sith perguntou o que levou Kenobi a um planeta tão remoto, e corretamente deduziu que Obi-Wan estava protegendo alguém, ou seja, Luke Skywalker.

Percebendo que Maul necessitava morrer para Luke continuar em segurança, Kenobi ativou o seu lightsaber e assumiu a famosa postura de combate conhecida pelos fãs. O Sith por sua vez também ligou o próprio lightsaber e os dois friamente trocaram olhares. Kenobi decidiu trocar de posição, conhecida como Ataru. Reconhecendo que essa era a postura de Qui-Gon Jinn, o antigo mestre de Kenobi, Maul saltou em direção ao Jedi, acreditando que poderia facilmente dominá-lo como fez em Naboo. Porém, Obi-Wan bloqueou o ataque de Maul, cortando seu lightsaber em dois. Ficando indefeso, Maul foi finalizado por Kenobi com um golpe no tronco.

No seu último suspiro, o vilão perguntou a Kenobi se a pessoa que ele estava protegendo era o escolhido. Kenobi disse que sim, e Maul parecia concordar com sua morte afirmando “Ele (Luke) nos vingará“. Com isso, Maul enfim morreu e encerrou a sua longa trajetória no universo Star Wars.

Confira a lista de episódios em que o Sith aparece no seriado Star Wars: Rebels. Somente os capítulos da segunda temporada estão disponíveis na Netflix:

  • Twilight of the Apprentice (Episódio 21, 2ª Temporada)
  • Twilight of the Apprentice (Episódio 22, 2ª Temporada)
  • The Holocrons of Fate (Episódio 3, 3ª Temporada)
  • Visions and Voices (Episódio 11, 3ª Temporada)
  • Twin Suns (Episódio 29, 3ª Temporada)

Bônus – Star Wars: Império Despedaçado (HQ – 2015)

Leia sentindo a presença de Maul na HQ Império Despedaçado

Mesmo morrendo em Star Wars Rebels, Darth Maul não deixou de fazer aparições pela galáxia.

Duas décadas após o fim das Guerras Clônicas, a princesa Leia Organa, viajou a Naboo antes da execução da operação Cinder. Buscando naves para encarar tropas imperiais que resistiam a derrota na Batalha de Endor, ela e sua parceira Shara Bey reabriram o hangar do Theed Royal Palace, onde Maul duelou com Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi no Episódio I. Quando a princesa entrou no local, ela notou através da Força restos do poder do lado negro de Maul, sentindo muito frio por conta da antiga presença do vilão. É uma referência muito interessante se analisarmos toda a construção do personagem neste novo cânone.

A HQ Star Wars: Império Despedaçado foi lançada em 2016 no Brasil pela Panini, e pode ser adquirida nas bancas e livrarias do país.

Referências usadas no artigo: Wookieepedia [1], Wookieepedia [2], Wookieepedia [3], Star Wars Brasil [1], Clone Wars Wiki [1], IGN [1].

Lucas Dirani

Fanático por Star Wars desde os 6 anos, teve o seu primeiro contato com a saga assistindo os filmes da trilogia clássica e jogando Super Star Wars de SNES. Atualmente escreve para o site Jedicenter e coleciona todos os materiais da franquia, desde livros/HQs até action figures.
  • Felipe Oliveira

    belo texto

    • Lucas Dirani

      Muito obrigado!