contato@jedicenter.com.br
"Chewie, We're Lego!"

Abrams, Kennedy e Kasdan falam sobre os novos filmes – Parte 2

KathKasdanJJ2

Na última quarta feira, 12 de agosto, o site da revista Entertainment Weekly iniciou uma série de reportagens sobre O Despertar da Força, que chega aos cinemas em dezembro, e que tem continuado a sair.

Seguimos com a segunda parte das entrevistas:

Kasdan sobre a história da trilogia: “Quando Rian [Johnson, diretor e roteirista do Episódio VIII]  entrou e começou a escrever o roteiro, ele começou do zero, à exceção de saber o que tínhamos feito no Episódio VII e projetando para onde a história estava indo. Ele, em seguida, sentou-se e colocou a caneta no papel, e é 100 por cento dele. ”

Abrams sobre o estado do filme hoje: “Eu ainda estou editando e estamos trabalhando em refinar o corte, mas é incrivelmente divertido ver o filme se montar. Você vai passando, e você percebe certas coisas que você não precisa, certas coisas que você pode puxar para fora.”

"Chewie, we're Lego!"

“Chewie, we’re Lego!”

Kathleen Kennedy sobre o primeiro dia de Harrison Ford e Chewbacca: “No minuto em que Harrison e Chewie andaram a bordo do Millennium Falcon – aquilo foi incrível. Cada pessoa no set estava atordoada. Lembro-me de se virar, e deve ter havido 200 pessoas que se reuniram atrás de mim – completamente quietos. Eu nem sabia que eles estavam lá. Toda a equipe tinha parado de trabalhar, olhando para o monitor, porque era tão icônico.

“Harrison estava passando por sua própria experiência, encontrar esse lugar para si mesmo novamente, para retornar algo que tinha sido uma parte muito importante de sua identidade e de sua carreira de ator”, diz Kennedy. “Era a sua própria pequena jornada pessoal, mas uma vez que ele chegou lá, foi incrível. Quero dizer, ele era Han Solo novamente. É por isso que todo mundo ficou tão quieto! Eles estavam como, ‘Oh meu Deus, ele está de volta!’ ”

Kasdan sobre Harrison Ford, Han Solo e a Millennium Falcon: “Era uma algo surreal para todos, e não foi apenas Han, não foi apenas Harrison. Era estar vendo todas essas coisas “, diz ele. “A Millennium Falcon tem sido uma grande parte da minha vida, de Império [Contra Ataca] à [O Retorno de] Jedi à O Despertar da Força – e agora eu escrevi um filme sobre o jovem Han. Assim, a Falcon tem uma enorme ressonância para mim. E eu não sei se você pode imaginar o que seria assistir as coisas sendo filmadas no set com aquelas pessoas” ele ri, tentando encontrar as palavras certas, e para em: “É muito legal!”

Abrams sobre aquele acidente onde uma parte do set da Falcon caiu sobre a perna de Ford: “Foi obviamente uma experiência horrível que eu desejo que nunca tivesse acontecido por razões óbvias. Mas a verdade é que, uma vez que sabíamos que Harrison ia ficar bem, todos nós percebemos isso foi o maior presente para o filme, e eu acho que qualquer cineasta diria: ‘Se eu pudesse obter uma pausa depois de um mês de filmagem, por algumas semanas, para recalibrar, eu iria aceita-la’.”

Abrams sobre mudanças no script após o acidente: “Não era algo que sabíamos [se iríamos precisar] por algum tempo. Quando ficou claro que ele ia ficar bem, percebemos que não precisaríamos mudar nada. Na verdade, existem alguns momentos onde ele é mais ativo do que ele era antes do acidente. Como você verá no filme, ele está correndo e fazendo mais atividade física neste filme do que eu acho que qualquer um que sabe que ele foi ferido iria esperar. Nada foi ajustado ou diminuído por causa desse acidente. Mesmo para Harrison, que é notoriamente resistente e forte, ele surpreendeu a todos.”

Kennedy Sobre Harrison Ford e Peter Mayhew: “Tivemos um jantar e todo o elenco se reuniu pouco antes de começarmos a filmar. Eu não tinha ideia de quão próximos Peter e Harrison eram. E quando Harrison entrou na sala e Peter estava sentado, ele apenas passou por cima e deu-lhe o maior abraço, e você podia ver que havia essa incrível relação entre estes dois.”

Kennedy sobre Harrison continuar animado após o acidente: “É um estranho tipo de coisa”, diz Kasdan. “Mas houve esse momento de pausa, e quando Harrison voltou, ele iluminou todo o lugar. E ele era tão engraçado e quente e útil para os jovens, e generoso com seus antigos colegas de elenco … eu não sei. Era uma espécie de milagre.

“Eu acho que o que realmente o deixou animado foi quando ele leu o primeiro rascunho, e ele viu para onde estávamos indo e o que estávamos fazendo. Ele imediatamente subiu a bordo e, em seguida, sentou-se e teve uma grande conversa com J.J. e passou, em detalhes, o que estávamos pensando em fazer. E então, você sabe, Harrison – e eu sempre achei isso ao longo dos anos com os filmes de Indiana Jones que nós temos feito juntos – ele é incrivelmente colaborativo quando se trata de história e desenvolvimento de seu personagem, e é realmente engajado no processo. E ele foi totalmente assim neste filme.”

A Primeira Ordem tem um excelente convênio médico para tratar troares com pneumonia.

A Primeira Ordem tem um excelente convênio médico para tratar troopers com pneumonia.

Dados da revista sobre a história:

O Império se transformou em uma junta conhecida como a Primeira Ordem, enquanto os pilotos X-Wing como o Poe Dameron de Oscar Isaac agora voam por um grupo dissidente conhecido como a Resistência. Princesa Leia (Carrie Fisher) entrou em posse do sabre de luz, uma vez possuído por seu pai, Darth Vader (Anakin Skywalker), e depois perdido por Luke (Mark Hamill), quando Vader o separou de seu braço durante o duelo em O Império Contra-Ataca.

O tempo de tela que os gêmeos Skywalker podem obter ainda é incerto, embora o destino de Luke é, obviamente, um fator-chave. O Han Solo de Ford, no entanto, será uma das ligações, pilotando a Millennium Falcon ao lado de seu velho amigo Chewbacca (Peter Mayhew). Entre os recém-chegados, a limpadora do deserto Rey (Daisy Ridley) e o stormtrooper fugitivo Finn (João Boyega) estarão correndo por suas vidas, com o droid BB-8 tentando manter-se rolando atrás. Eventualmente, todos os cinco deles acabam a bordo daquela familiar nave espacial.

Abrams sobre fãs e spoilers: “Uma das grandes coisas que a Lucasfilm tem feito ao longo dos anos é estar abraçando a comunidade de fãs de Star Wars, e é porque eles percebem que é realmente a história dos fãs”, disse Abrams. “E esse entendimento, essa partilha de informações e envolvimento com os fãs é algo que eu realmente admiro”, ele continuou. “Meu instinto é manter as coisas normalmente quietas – e se fosse do meu jeito, talvez estaríamos mostrando menos – mas a verdade é, eu quero ter certeza de que os fãs não estão sentindo como se estivéssemos segurando informações só por segurar.”

Abrams sobre os fãs que não querem spoilers: “Eu também li mais comentários do que eu esperava onde as pessoas dizem, ‘não estraguem isso para mim, não me mostrem tudo, não estraguem a história, eu não quero saber ainda’,” disse Abrams. “E eu estou sempre grato por isso. Portanto, é um pouco de uma corda bamba, e nós queremos ter certeza de que estamos sendo próximos, mas que não estamos estragando.”

Abrams sobre os 2 teaser trailers e o making of que já saíram: “Eles são todos, de certa forma, pedaços de um quebra-cabeça que está, pouco a pouco, juntando-se em alguma forma. Estamos fazendo o melhor que podemos simplesmente para terminar este filme, e torná-lo tão bom quanto ele pode ser, e ao mesmo tempo, distribuir momentos e personagens e imagens que estarão em linha com o que Lucas vem fazendo há tantos anos. Há muitas coisas que têm sido vistas que, naturalmente, não podem ser entendidas ainda “, disse Abrams. “Algumas coisas são descartáveis; algumas coisas são mais importantes. Mas o fundamental é o filme, e [estamos] querendo certificar de que estamos [atingindo várias] plataformas e ajudando no que for possível, mas não arruinar de qualquer maneira ou divulgar coisas que diminuiriam a experiência de ver o filme.”

Wall-E Wars

Wall-E Wars

Abrams sobre Ben Burtt, lendário criador de sons para a TC, as Prequels, Indiana Jones, o maravilhoso Wall-E e os dois Star Trek de Abrams: “Eu não posso falar sobre o que ele está fazendo especificamente para este filme, mas eu vou dizer que estou muito feliz de trabalhar com Ben novamente. Nós trabalhamos juntos nos filmes de Star Trek, em Super 8, e agora neste. Temos também a sorte de ter Gary Rydstrom, é claro, e Matt Wood. Temos uma equipe de som incrível.”

“A coisa que continua a ser notável para mim é o quanto George Lucas acertou quando fez Star Wars. Sabe, é uma relação absurda de coisas que funcionam e que foram totalmente novas e ousadas, e emocionante. O som certamente foi uma destas coisas. E quando você ouvir aquele ruído específico de um TIE Fighter, ou o som de um sabre-de-luz que vem, ou o som de um droid, ou qualquer destas coisas – e há muitas – a ideia de que você pode fechar os olhos e ouvir um par de efeitos sonoros e saber exatamente que filme é, é completamente um testemunho do trabalho que Ben Burtt fez então, e que ele está contribuindo para agora.”

Andy Serkis como o Comandante Supremo Snoke

Andy Serkis como o Comandante Supremo Snoke

Abrams sobre o Líder Supremo Snoke, feito em captura de movimentos por Andy Serkis, já famoso por César dos mais recentes O Planeta dos Macacos e Gollum da hexalogia da Terra-Média: “Eu não tenho nada sobre ele ainda, mas vou dizer que Andy Serkis é como trabalhar com alguém que é historicamente um grande ator. Ele é o mais bondoso, mais doce, mais adorável cara, portanto, não é que ele coloca um ar de ser pretensioso ou qualquer outra coisa, mas ele é simplesmente tão bom, que quando eu estou trabalhando com ele, eu sinto que estou trabalhar com alguém que é, você sabe, como um Charles Laughton [famoso ator e diretor entre as décadas de 1930 e 1950], ou alguém que é tão extraordinário quanto”, disse Abrams. “Depois, há toda a questão de como ele incorpora a tecnologia de uma maneira que ninguém tenha visto ou feito … Há muitos níveis para seu gênio, mas ele é certamente um gênio.”

Abrams sobre o medo e a responsabilidade de assumir Star Wars: “Houve momentos de questionamento louco e incerteza, e eu ficaria muito preocupado se não houvesse. Tenho certeza de que há pessoas que são, provavelmente, muito mais capazes, que não duvidam de si mesmos ou de onde eles se encontram, mas eu achei que estávamos constantemente questionando e perguntando e, em seguida, quando algo era inegável, era só seguir, e somos gratos por isso.”

"Beam me up, Scotty." - Kirk, James T.

“Beam me up, Scotty.” – Kirk, James T.

Abrams sobre quem é Simon Pegg, o Scott dos Star Trek de Abrams, um apaixonado por Star Wars e Star Trek e grande amigo de Abrams: “Você sabe, eu nunca conheci Simon Pegg,” disse Abrams. “Eu vou dizer que Simon Pegg é um gênio, porque ele me disse para dizer isso. Eu vou dizer isto em termos de Simon: enquanto ele não será reconhecido no filme, com toda a honestidade, o seu papel nisso – e não o desempenho ou o personagem – mas o seu apoio e amizade tem sido extraordinariamente importante e útil no processo”, diz Abrams, passando de inexpressivo para sincero. “Ele era um parceiro maravilhoso em mexer com a história, fazer perguntas e vir com ideias, e ele era uma parte incrivelmente útil do processo para todos nós. Eu sou muito grato.”

Abrams sobre Pegg ajudar a desenvolver o filme: “Ele era uma caixa de ressonância. Ele aparecia no set porque ele queria, e quando podia, ele iria ajudar… Nós poderíamos falar sobre as coisas, e ele era uma combinação perfeita de roteirista incrivelmente inteligente, fã da série, fã crítico da série, e amigo meu – mas não apenas um suporte cego. Ele era um amigo crítico e honesto. E ele não estava tão perto do filme que fosse imune a coisas. Ele vinha com olhos frescos e ideias muito inteligentes. Ele é um de um punhado de pessoas ao longo do caminho que tem sido realmente inestimável.”

Abrams sobre Pegg ter dito que Daniel Craig (James Bond) será um dos stormtroopers anônimos de O Despertar da Força: “O Serviço Secreto de Sua Majestade me pediu para não dizer nada.”

Abrams sobre quem foi o Ralph McQuarrie de O Despertar da Força: “Eu fui incrivelmente abençoado por trabalhar com Rick Carter, que – além de ser um designer de produção genial – é uma fonte de imaginação e associações. Ele é capaz de fazer conexões para as coisas que ninguém mais pode ver, e ele tem um baú de referências, experiências de vida e as imagens e ideias de design.” [Rick Carter venceu o Oscar por Lincoln de Steven Spielber e Avatar de James Cameron.] “Eu o trouxe em muito cedo, quando eu estava trabalhando, inicialmente, com [o roteirista] Michael Arndt”, diz Abrams. “Eu trouxe Rick para nossas reuniões de história, o que é atípico na descrição de trabalho de um designer de produção, mas eu queria ele lá porque ele é um sonhador – um sonhador completo.”

Abrams sobre a influência de Ralph McQuarrie neste filme: “Nós dois sabíamos a importância do que McQuarrie tinha feito, e como ele era crítico na criação da estética do que todos nós sabemos é Star Wars. Poderíamos ter tomado outro caminho e dizer, ‘Ok, tudo o que todos nós sabemos sobre Star Wars já foi feito; vamos ir para outro lugar e fazer algo totalmente diferente’, mas quando você tem a sorte de herdar a história deste mundo que conhecemos, deve haver uma continuidade. Eu não sei o que um filme Star Wars seria sem TIE FIghters e stormtroopers, e sem a iluminação em forma de pílula do Império. Todas essas coisas que são uma criação de Ralph McQuarrie.”

Rey salvando BB-8 de Teedo e sua luggabeast.

Rey libertando BB-8 de Teedo e sua luggabeast.

Abrams sobre criar os nomes de Finn e Rey e sua falta de sobrenomes: “Só vou dizer sobre isso que é completamente intencional que seus sobrenomes não são conhecidos do público.

Abrams sobre nomear Poe Dameron: “Dameron saiu porque era, obviamente, um nome que eu conheço, e porque parecia musicalmente bom”, diz Abrams sobre o nome que veio de sua assistente, Morgan Dameron. “Não houve nenhum tipo de raciocínio profundo por trás dele, e eu também sabia que faria Morgan corar se nós nomeamos um personagem [de Dameron]. Então ela ficou com este sorriso gigante no rosto. Nós mantivemos ele por algum tempo, e ele simplesmente grudou como coisas que parecem funcionar fazem.” Sobre o primeiro nome, Abrams diz: “Passamos por um monte de nomes diferentes, e em última análise, Poe soava como o nome certo. Alguém me lembrou recentemente que a minha filha tinha um urso polar chamado Poe [ou Po – abreviação de polar], e que poderia ter sido por isso que soava certo. Havia uma espécie de doçura e um charme a esse nome.”

Abrams sobre nomear BB-8: “Eu o nomeei BB-8, porque era quase uma onomatopeia “, diz o diretor. “Era uma espécie de como ele parecia para mim, como o 8, obviamente, e em seguida, os dois Bs.” Vários nomes mudaram, mas este é um que nunca mudou, desde muito cedo. “É engraçado como às vezes, as ideias ruins, você tenta experimentar e forçar um pouco, e isso meio que desmorona e você pode ir para outro lugar, você apenas tem que saber que é temporário. E esse, ele [BB-8] nunca teve outro nome. Mas Bryan Burk [um dos produtores do filme], que eu adoro, não é o pai desse nome.”

Abrams sobre nomear o General Hux: “Larry [Kasdan] e eu andávamos por todo o lugar quando estávamos definindo a história, e gostávamos de gravar nossas conversas”, diz Abrams. “Nós estávamos caminhando por um cemitério que está perto dos escritórios da Bad Robot [empresa de Abrams e produtora do filme], e nós, muitas vezes, como nós estávamos falando sobre personagens, ficávamos apenas olhando para os nomes para ver se algum deles grudava. Eu não acredito que Hux veio de lá, mas ele pode ter vindo.”

Abrams sobre nomear a Capitã Phasma: “Phasma eu nomeei por causa do design cromado incrível que veio da equipe de vestimentas de Michael Kaplan. Fez-me lembrar a bola no Phantasm [filme de horror de 1979 conhecido no Brasil como Fantasma], e eu pensei, Phasma soa muito legal.”

Harrison Ford e o Han Solo que não apareceu em ROTS

Harrison Ford e o Han Solo que não apareceu em ROTS

Kennedy sobre o que deve permanecer um mistério no filme do jovem Han Solo que será lançado em 2018: “Essas são exatamente as perguntas que nós estamos nos perguntando”, diz Kennedy. “Tem que haver uma razão para [o filme independente] existir. E, obviamente, a única coisa que Star Wars sempre fez tão bem é não gastar muito tempo [em explicar] as histórias que vieram antes. Nós não queremos fazer isso também. Nós não queremos gastar tempo indo para trás e para responder a uma série de questões que, francamente, eu não acho que as pessoas querem respondidas.”

“Eu acho que a chave aqui é que estamos identificando um evento ou eventos na vida de Han Solo, que lhe dão uma ideia de quem ele é e por que ele é o personagem que todos nós já aprendemos a amar.”

Kennedy sobre o filme de Han Solo ser dirigido por Phil Lord e Chris Miller, a dupla responsável por Tá Chovendo Hambúrguer, Uma Aventura LEGO e as comédias Anjos da Lei 1 e 2: “Você pode imaginar, dado quem nós escolhemos para vir e dirigir, ele deve ser muito divertido e engraçado. Han Solo é o personagem dentro de Star Wars que todo mundo sabe tem uma sagacidade e senso de humor. Então é isso que este deve ser.”

Kennedy sobre Lucas estar planejando estes filmes independentes antes de vender a Lucasfilm: “Foi uma das primeiras coisas que ele se sentou para conversar comigo sobre: O que esses filmes devem ser? É aí que nós discutimos não apenas reacender a saga, mas falar sobre os [filmes] autônomos, que agora se tornaram os filmes Anthology [antologia].”

Kasdan sobre poder escolher um filme para escrever: “Eles disseram: ‘Aqui estão as coisas que gostaríamos de fazer filmes sobre’, e eu disse, ‘Oh, bem, Han Solo. Eu escreveria um filme sobre Han Solo. Ele sempre foi o meu favorito.’E isso é o trabalho que eu aceitei.”

Kennedy sobre a idade de Han Solo e George Lucas ter introduzido Anakin enquanto criança: “Ele definitivamente vai ser provavelmente no fim da adolescência, início dos 20. Nós não estamos introduzindo um Han Solo de 10 anos.”

Kasdan sobre ter que parar o trabalho no filme de Han Solo para trabalhar no Episódio VII e ter puxado seu filho Jon Kasdan para ajudar no filme de Han: “Como que eu não esperava ser desviado assim, quando eu voltei a ele, eu disse a Kathy, ‘você sabe, eu gostaria de escrever esse com Jon comigo. Eu poderia usar alguma inspiração e Jon é realmente bom, e ele é cheio de energia para o projeto’, e eu disse, ‘acho que Jon seria uma boa para fazer isso’. E seguimos em frente desta maneira.”

O terceiro filme Anthology? Pergunta no posto Ipiranga!

O terceiro filme Anthology? Pergunta no posto Ipiranga!

Kennedy sobre o status do terceiro filme Anthology, que estava sendo desenvolvido pelo produtor Simon Kinberg (que continua no projeto, além da nova trilogia e de Rebels) e o diretor Josh Trank, que saiu (ou “foi saído”) em meio a uma grande confusão envolvendo o mais recente filme do Quarteto Fantástico (também produzido por Kinberg) – e continua sem diretor: “É ainda uma das histórias que nós absolutamente queremos contar. Há um monte de tecnologia inovadora nisso e em torno do que estamos fazendo com essa história, então, por uma série de razões, nós confortáveis em adiar isso. Mas estamos definitivamente ainda desenvolvendo [o filme]. Nós estamos tentando chegar a um ponto. Nós nunca estamos correndo com algo.”

Mestre Yoda

Mestre Yoda na verdade se chama Jair e é um engenheiro nerd que se pudesse ganharia dinheiro com Star Wars. Como não pode, fica enfiado nos detalhes do Universo Expandido e das obras para telinha da saga o máximo que pode. Só vê uma possibilidade de Star Wars ser melhor do que é: The Beatles como trilha sonora!